sábado, 28 de fevereiro de 2015

Cíclico

 
deita tudo aquilo que se extravasa
dorme tudo aquilo que é de casa
e sonha tudo aquilo que tem asa
e vive tudo aquilo que se move
 
amanhece tudo que faz sentido
e floresce tudo o que é colorido
e acontece tudo o que é vivido
e então morre tudo que não se move
 
 
Escrito a partir do verso
amanhece tudo que faz sentido,
de autoria do poeta Igor Andrade.

5 comentários:

Renata de Aragão Lopes disse...

Obrigada, Ígor, por me ceder um verso!

Simone Lima disse...

E assim somos nós, do que é mais superficial ao que é mais profundo!
Gosto daqui!!

Bjoo'o

AlexMaciel disse...

Essa vida é vida, vida verdadeira
mas, por mais que nos apeguemos,
por mais que tentemos,
ela é dolorosamente passageira.

Gostei muito!!

Dalva M. Ferreira disse...

ô poesia! que faz do corriqueiro alguma coisa que vale toda a pena!

Renata de Aragão Lopes disse...

Obrigada por cada leitura e comentário!