segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

A bailarina esquecida


Inicie a música antes da leitura.


dentro dessa caixinha,
coisa alguma
é minha

nem joia,
nem pluma,
nem lembrança

sou só uma dança
guardada
entre miudezas

uma valsa
jamais vista
às luzes acesas

- como se falsa
a melodia
do Pianista


38 comentários:

Juan Moravagine Carneiro disse...

Encantador...
abraço

Daniela Delias disse...

Lindo e delicado!!!

Machado de Carlos disse...

Teus lábios – flor dum puro carmim!...
Tu és a síntese da minha vida,
Da janela vislumbro teu jardim;
Vi teus olhos com a luz colorida

Solange disse...

ai Renata....

você SEMPRE me surpreende... até na escolha divina de seu fundo musical...

beijo enorme e um 2011 de ternuras e alegrias !

Mirze Souza disse...

Lindo, Renata!

A memória do que somos ou fomos é exatamente isto. Uma música, luzes, uma valsa.

Maravilhoso! Sempre vou lembrar de você assim. Doce, meiga e ainda nasceu no mesmo dia do meu irmão.

Beijos, poetisa!

Mirze

Tiago Moralles disse...

Delicado é mesmo a palavra certa.

Albuq disse...

Belo REnata, simplesmente belo!

Domingos Barroso disse...

Ouço a bailarina
com a voz mais doce
dos anjos
...

(obrigado pela emoção, poetisa)

Beijo carinhoso.

Mário Liz disse...

...

um valsa
de corpo vestido
e alma descalça

...

bravo, minha poetisa predileta!

Lara Amaral disse...

As lembranças são mesmo tão palpáveis como uma dança.

Lindo, querida!

Feliz 2011 para vc e sua família!

Beijo.

Renata de Aragão Lopes disse...

Juan Moravagine Carneiro, Daniela Delias, Machado de Carlos, Tiago Moralles, Albuq e Lara Amaral, muito grata pela leitura e comentário!

Solange, iniciemos 2011 com melodia! : )

Mirze Souza, seu irmão deve ser muito gente boa! rs

Domingos Barroso, que bom que se emocionou com o poema...

Mário Liz, obrigada pelos versos e por admirar o Doce de Lira!

Beijos a todos!

sidnei olivio disse...

Valsei, encantado! Um ano assim pra vc. Beijos.

Márcio Ahimsa disse...

:)

"nessa caixinha,
coisa alguma
é minha."

mas meu é o encanto
a espuma
de um pranto

que meus olhos
desatentos
desenharam.

:) maravilhoso!!!

Eder Asa disse...

Delicado... mas forte!
Renata, tem uma filha, bastarda e humilde, dessa bailarina lá no Lura da Quimera...
Beijo!

Jozi Elen Fleck disse...

Tua poesia tem a sonoridade da dança.
Que lindo!
Abraços,
Jozi
www.olugardascoresescritas.com

Í.ta** disse...

e dentro das nossas caixinhas, eu fico pensando...

maravilhoso poema!

abraços.

Renata de Aragão Lopes disse...

Sidnei Olivio, Márcio Ahimsa, Eder Asa, Jozi Elen Fleck e Í.ta**, que bom que gostaram de "A bailarina esquecida"!

Um beijo a cada um de vocês!

Moni. disse...

Que triste a vida da bailarina sobre a caixinha.
Dança e vela a riqueza que não é sua.
Mas dança, enfeita.
E na hora da solidão da pomposa moça
a qual só restaram joias
É a companhia perfeita,
É o balé-companhia!


Ricos mesmo são os teus versos, querida Rê. A cada lida, um encanto a mais. Fazes da simplicidade do dia-a-dia o poema mais singular.

Sou fã, muito fã!

Bom dia, querida!

Moni

há palavra disse...

Lindo poema, Renata!
O "guardado" em todos os seus sentidos...

RICARDO disse...

Renata

Concordo com a Moni: "Fazes da simplicidade do dia-a-dia o poema mais singular."

Singela e singularmente bela essa sua "caixinha".

Aplausos
Ricardo

Mara faturi disse...

Dançar com as palavras querida poeta não é para qquer bailarina não:))
Lindo tudo por aqui,
bjão e um 2011 de poesia e alegrias;))

Pedro disse...

Ela não estará esquecida enquanto pudermos lembrar de sua frágil e miúda delicadeza...

Mauro Lúcio de Paula disse...

A tua poesia tem os pés de bailarina que nos leva aos mais lindos sonhos de delicadeza e amor. Parabéns, você sempre surpreende!

MariAne disse...

As sapatilhas a bailar o sonho interrompido da menina que precisou crescer
Dança enclausurada na vida, na alma

Na musica, nas palavras, acertou em cheio meu bau trancado a sete chaves...

Sandrio cândido. disse...

com a leveza e a lira dos teus oemas, esta bailarina não será esquecida jamais.
abraços.

Sandrio cândido. disse...

vais para a minha pagina de melhores blogs.
abraços

MariaIvone disse...

Caixinha de música com som de cristaL. LINDO!!!

Beijo

guru martins disse...

...mas tudo
vem a ti...
bj

D'angelo disse...

Quanta delicadeza em suas palavras.

Saudade de suas palavras...

Um bom ano!!

Talita Prates disse...

saudade das tuas delicadezas que enchem os olhos - e o coração.

um beijo, querida!

Tatá.

Nadine Granad disse...

Lindo... lindo!

Adoro sua poesia... musical sem que se precise abrir a caixa!


Beijos =)

... Lindo ano!

Improvisos de um louco disse...

mto bom!!!

Desengavetados disse...

Quanta sensibilidade, moça!
Temos uma alma parecida...deve ser por isso que me sinto tão bem vindo aqui no seu cantinho...sentir essa música e fazer essa leitura me fez bailarina de 15 anos, quando eu sonhava com minha primeira caixinha de música...bjos carinhos!
Andréa.

Ariadna Garibaldi disse...

Qual menina nunca teve uma caixinha de jóias com música e uma bailarina a rodopiar? Impressiona-me o modo delicado e poético com que você fala de coisas tão simples e banais às pessoas menos sensíveis. Amei!!!

Ariadna

Deusa disse...

que sutileza ....
tão delicada e feminina ...
parabens querida !!
parabens mesmo !!!
abraço apertado
Lilian

Camila Souza disse...

Olá Renata, tem um selo e questionário pra vc no meu blog.
Eu te sigo, meu blog é : fazdecontaquetemchuva.blogspot.com
Beijão

Priscila Lopes disse...

acho que já te vi no poema dia, é de lá, né? talentosa.

NãoSouEuéaOutra disse...

bem, aderi/segui você, e acabou sendo o numero 600!!! risos. apenas contei, nem pergunto porquê...