sexta-feira, 15 de abril de 2011

Prenúncio



de tudo há sinais:
amor que veste colete
caminha pro cais


A despedida se inicia bem antes do fim. (Twitter)


30 comentários:

Talita Prates disse...

que triste e real, minha amiga...

=(

um beijo.

Talita
História da minha alma

Monique Frebell disse...

E o medo de se afogar..

Brunno Lopez disse...

Essa da despedida é uma verdade gigantesca.

Tiago Moralles disse...

E tem gente que ainda volta atrás.

Wanderley Elian Lima disse...

Simples e completo.
Bjux

Sérgio Lima Silva disse...

Renata, não localizei em sua página seu e-mail, por isso escrevo por aqui. Agradeço por suas palavras, vinde a mim as palavrinhas, embora tenha muita coisa doce no quintocanto, esses poemas mais recentes são da década de 80, os mais recentes vão começar a sair no ano que vem, eu acho. agora sou seu seguidor, abraço
sérgio

Mero Esmero disse...

Estive aqui... andei pelos entrecortes de luz e sombra.
Bom conhecer esse espaço.

Fraterno Abraço

A.S. disse...

O amor... desnuda-se!


Bjoss
AL

Priscila Rôde disse...

"A despedida se inicia bem antes do fim."

Revelou - me!

Ana Morais disse...

Fico, sigo e voltarei outras vezes!

Um grande beijo,

Ana M.

Tania regina Contreiras disse...

Quanto se diz em poucos versos! Muito bom...
Beijos,

Mero Esmero disse...

Você tem metáforas lindas por aqui. Um andarilho encantou-se xom seus escritos.

Fraterno abraço

Raíz disse...

Renata!

Musa da lira verdadeira, achei linda a poesia, mas não devo estar neste barco!

Beijos

Mirze

Ingrid disse...

olá! vim agradecer a visita e conhecer este teu lindo cantinho..
beijos perfumados e bom findi Renata..

Dalva Maria Ferreira disse...

Em inglês, dir-se-ia assim: "None so blind as those that want not see". O pior cego é aquele que não quer ver. E o melhor cego? Hmmm... é aquele que capta os tais sinais. Hoje acordei meio saramaga. Beijão!

Marcello disse...

Oi Renata, que triste saber desse fato.

A despedida se inicia bem antes do fim...

É algo que sentimos, mas não aceitamos, não é ?

bom fim de semana.

Walerie Gondim disse...

E normalmente não volta mais...
É triste ver o barco partindo, sem conhecer os segredos do mar!

Beijinho.

Carina B. disse...

Lindo e real, como as melhores poesias.

Fabrício Franco disse...

Renata,

Nos poemas mais curtos, as verdades mais longas. Muito bom, ainda que triste (e verdadeiro).

Abraço!

Flá Perez (BláBlá) disse...

ótimo esse!

bjbjbj

Barbara C disse...

POde ser que este amor, boie com o colete. rs


beijo Rê

Lai Paiva disse...

Exatamente assim...

Wilson Torres Nanini disse...

Isso é só cautela, pois os sinais podem ser traiçoeiros.

Abraços!

Darlan disse...

Despedida é toda hora porque tudo se vai um pouquinhoo com o tempo passando.

Moni. disse...

E a gente vai se protegendo, como quem já descortinou o amanhã.

Tão, correto, Rê, tão verdadeiro. O fim não acontece, simplesmente. Ele se constrói. E parece que às vezes, isso acontece sob luzes apagadas, né?

Beijo, querideza!
Ótima Páscoa pra ti!

Hercília Fernandes disse...

Amor que veste colete...
Bela imagem poética, Renata.
Adorei!

Uma feliz Páscoa a você e aos seus.
Beijos com chocolates,
H.F.

MOISÉS POETA disse...

no ultimo fio da primavera...

um beijo !

AC Rangel disse...

Bom é o amor sem coletes,
sem mais vestes, puro,
e indecente ao mesmo tempo.
Bom é o amor de sussurros,
de gemidos e arrepios.
Duradouro, enquanto assim,
um tanto selvagem,
um tanto amor...

beijos

Mário Liz disse...

se veste colete ... não de morrer tão facilmente. viva o amor ... em doce e em liras ...

Lucão disse...

Simples e lindo
amor não usa vestimentas.

:)