segunda-feira, 27 de junho de 2011

Despretensiosa


quando eu era criança
e o ano 2000 distante
a vida parecia simples:
maçã do amor
roda gigante

quando eu era moça
e o ano 2000 realidade
a vida parecia simples:
beijo de amor
faculdade

agora que sou mulher
e o ano 2000 lembrança
a vida parece simples:
gesto de amor
esperança

criança
moça
mulher:
se a vida é simples,
que mais você quer?

a boneca da amiga
o cabelo da vizinha
o corpo sem barriga
a idade da sobrinha
o vestido da vitrine
o esmalte da novela
o prato de talharine
o andar de passarela
o príncipe encantado
o saldo de milionária
o rosto todo esticado
a vida extraordinária


Escrito a partir do texto

31 comentários:

Renata de Aragão Lopes disse...

Se a vida é simples,
que mais você quer?

Solange Maia disse...

doce Renata...

xii... quero tanta coisa !
quero viajar
quero namorar
quero ver minha filha feliz
quero mudar de cidade
quero estabilidade financeira
quero muitos amigos
quero saúde boa
quero momentos felizes...
muitos...
muitos...

beijos carinhosos

Rafael Castellar das Neves disse...

Muito legal! Bonito e simples!!

[]s

LOURO disse...

Olá Renata!

Lindo texto/poético,da lembrança de criança,moça e mulher...Gostei!!!

Beijinhos de carinho e amizade,
Lourenço

Sandrio cândido. disse...

de tão simples a vida torna se complicada

Batom e poesias disse...

Que delícia de poema.
Vou correndo lá ler o texto da Solange.

bjs
Rossana

Diana Costa disse...

Que coisa mais linda de se ler!
Eu quero pessoas sensíveis, e em meio à dias de tormentas,
achar nelas um abrigo de palavras, sorrisos e toques.
(comoagenteachaaqui)
Quero viver o 'Presente' como o nome diz.
;)
pra quê mais?

Rafaela Figueiredo disse...

haha que delícia, Rê!
tem graça e crítica, como tua poesia só!
é, a gente complica tudo mesmo...

beijo!

Maria Tereza disse...

Quero mais versos no doce de lira! =)

Renata disse...

Eu quero amigos sinceros e
amor verdadeiro!

Eraldo Paulino disse...

A gente é tão invadido por imagens extraordinárias, vidas extraordinárias, situações extraordinárias que a gente acaba virando gente ordinária pra viver tais mentiras.

Lindo demais tuas palavras.

Bjs!

Lívea Colares disse...

Muito legal, me identifiquei!

Lara Amaral disse...

Maravilha!

Amo essa sua poesia simples e rica!

Beijo.

Lucão disse...

;)
simples querer rs

Patrícia Gonçalves disse...

Renata, lindo poema!!! pois é, o que mais queremos? queremos tanto e nem nos damos conta do que já temos.

beijo

Anônimo disse...

re você tem tudo isso.
até o principe você tem
não precisa querer mais nada né?
bjs tesoura

Wanderley Elian Lima disse...

É a vida passando por fases, e se diluindo com o tempo.
Bjux

Aline Barra disse...

Oi Renata, obrigada pela visita! O prazer é meu!

Gostei muito de passear por aqui tb... Já morei em Juiz de Fora, morro de saudade!

Abraços!!

Walerie Gondim disse...

Eu quero é correr mundo, correr perigo!

ps.: que vontade de aplaudir os pixels do meu computador quando te leio.

Anne M. Moor disse...

Bom dia Renata

Lindo poema! O que mais eu quero a esta altura de minha vida?

Ainda poder me reinventar se for preciso!

beijos
Anne

Ana Ribeiro disse...

Oi Renata,
obrigada pela visita e pelo comentário.
Bj.
Ana

Moni. disse...

Se ao final, tivermos um bom saldo de felicidades - sentidas e promovidas - acho que a missão está cumprida!

Beijo grande, minha querida!

Moni

Al Reiffer disse...

Escreves muito bem ,Renata, com ritmo, beleza e profundidade. Parabéns! Abraços!

MIRZE disse...

Renata!

A mensagem subliminar aparece em letras gigantes. É assim você.

Adoro sua poesia.

Beijos

Mirze

Domingos Barroso disse...

na maravilhosa simplicidade
dos teus versos reina
a doçura de uma alma
elevada
...


Beijo carinhoso.

Renata de Aragão Lopes disse...

Solange Maia, que abençoados sejam todos os seus quereres!

Diana Costa, aproveite cada segundo!

Maria Tereza, que inspiração não me falte para atendê-la! : )

Renata, eis o primeiro grande passo: seja sempre sincera e verdadeira.

Patrícia Gonçalves, que saibamos valorizar o que já é nosso.

Walerie Gondim, que menina intensa! Pude ouvir seus aplausos daqui! : )

Anne M. Moor, a vida é tão preciosa... Reinvente-se a cada manhã!

Aos amigos leitores:
Rafael Castellar das Neves,
Louro,
Sandrio Cândido,
Rossana,
Rafa Figueiredo,
Eraldo Paulino,
Lívea Colares,
Larinha Amaral,
Lucão,
Tesoura,
Wanderley Elian Lima,
Aline Barra,
Ana Ribeiro,
Moninha,
Al Reiffer,
Mirze
e Domingos Barroso,
meu sincero agradecimento!

Talita Maria incomunicável, faça bom uso dos meus doces de lira! : )

Um abraço especial a cada um de vocês!

Maíra K. disse...

Eu quero me formar e viajar pelo mundo a fora! =D

Nadine Granad disse...

Criativo, humorado, gostoso de ler ;)


Beijos =)

Laís P. disse...

Achei tão lindo, tão singelo...Me fez pensar em meu tempo de criança, na simplicidade da vida, no quanto, às vezes, ser feliz era tão mais fácil do que agora, em que a vida de adulto nos absorve e nos tira o prazer da alegria nas pequenas coisa.
Parabéns pelo lindo poema!
Sua escrita é rica. =)

Elisa T. Campos disse...

De tão lindo, pensei: Porquê não foi eu quem escreveu?

bjs

Thalita Souza disse...

Simplesmente maravilhoso!