quarta-feira, 22 de junho de 2011

Parábola do ser


o homem
apressou
os passos
na ânsia
de alcançar
o horizonte

e nunca
que ficavam
defronte

até que
se sentou
e fechou
os olhos
com apatia

era ali
que o horizonte
existia


Escrito a partir de:
Ser ou não ser ou des-ser ou re-ser? Eis as questões.
Penso, logo desisto.
Talita Prates, em História da minha alma

17 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Renata
Muitas coisas estão dentro de nós mesmos, mas quase nunca nos olhamos.
Bjux

Dalva Maria Ferreira disse...

Sempre bom, sempre um mergulho no interior da gente, conterrânea...

Domingos Barroso disse...

sim, um horizonte
infinito
...


Beijo carinhoso.

Barbara C disse...

Adorei

=))


bjs

Mirze disse...

Renata!

Ficou lindo esse diálogo com a Talita!

O horizonte está em nós.

Beijos, poetisa!

Mirze

Ana C. disse...

deixando um beijo e flores
lindo feriado

Pablo Rocha disse...

Passar aqui é sempre uma descoberta! Adoro o que escreves!

Beijos!

Diana Costa disse...

E eu amei! Já quero essas frases! rs
bjos!
amei o espaço todo ;)

Lara Amaral disse...

Lindo, Rê!

Uma ótima resposta poética ao post da querida Talita!

Beijos.

Cria disse...

Impecável, poeta amiga ! Beijos, boa semana pra ti.

Luria Corrêa . disse...

Bela arte.

Abraço. www.disturbiossobrios.com

MARTINS PESCADOR disse...

Às vezes é quando fechamos os olhos que tudo se croncretiza.

MARTINS PESCADOR disse...

às vezes é quando fechamos os olhos que tudo se concretiza e é difícil alcançar o horizonte do mundo material sem alcança-lo primeiro no espírito.

Solange Maia disse...

Renata...

você é absoluta.
brinca com as palavras... lindamente, como sempre !!!

como adoro vir por aqui !!!!

beijo carinhoso

Flávio Machado disse...

gostei Renata, beijos

Talita Prates disse...

Primeiramente devo dizer que me sinto honrada com o diálogo, Re.

E, depois, que também acho que o principal horizonte existe dentro, e é pelo alcance deles que nossos pés devem se apressar.

Beijo, querida!

Tatá.

Carlos Leite disse...

O seu blog é fantástico! Ainda não consegui formar uma opinião completa sobre si... Ainda não li tudo, mas do que li, está óptimo!!! Muitos parabéns e, obrigado por partilhar connosco a sua arte!
Se me permite irei seguir o seu blog.
Adorei este poema!
Atenciosamente,
Carlos Leite, http://opintordesonhos.blogspot.com