domingo, 13 de novembro de 2011

Retrato falado



sim, eu gostaria de voltar
ao começo

pra repetir cada tropeço
que me trouxe até aqui

que graça teria a vida
sem as lágrimas que perdi?

de tão valiosa,
a sombra é brilhante

só depois se percebe
o que não se vê durante

19 comentários:

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Renata, que lindo esse texto. Uma grande verdade: "só depois se percebe, o que não se vê durante".
Domingo maravilhoso para você.
Beijo no coração.
Manoel.

Gisa disse...

Novas chances para recomeços de coisas antigas.
Um grande bj querida amiga

Dilmar Gomes disse...

bonito poema, Renata. Gostei.
Um abração. Tenhas uma linda noite.

Valquíria disse...

Menina eu sei direitinho essa sensação. Ai se o tempo nos fosse irmão. Nos pegasse pela mãos e nos levasse ao ponto que erramos....

Semana de muitas alegrias. bjos.

Ribeiro Pedreira disse...

procuram-se lágrimas
desde o começo
nos olhos de quem só percebeu
o durante
no fim das coisas

na doceria vendem-se sonhos

Crista disse...

Muito lindo!!!!!!!!!!

Cris de Souza disse...

falou bonito!

beijo, confeiteira.

MIRZE disse...

RE!

Essa sombra valiosa e brilhante iluminou todo poema, apesar de ser sombra!

Poemaço!

Beijos

Mirze

Dalva Maria Ferreira disse...

Que beleza!

Talita Prates disse...

Só depois se percebe que, com esperteza, se tira proveito da dor.

adorei, amiga!

Um beijo,
Tatá.

PS: consegui escrever! \o/

Darlan disse...

Lindo e verdadeiro. Somos não somente o que somos, mas também aquilo que fomos.

Fernanda Amábile disse...

realmente tem coisas que só se percebe no fim, nos conhecemos ´so em parte. adoreeiii bjoo

Ana Paula disse...

Renata, há pouco meu filho perguntou se eu gostaria de ter uma máquina do tempo que me levasse ao passado para eu corrigir erros. Acho que encontrei esse seu poema lá dentro. Beijo

Rafaela Gomes Figueiredo disse...

nossa! que verdade, Rê!
perfeita esta prosoética!

um beijo

Elisa T. Campos disse...

Nossa!! Renata
É lindo.

bjs

Maíra Cintra disse...

Lindo! Muito lindo!
Parabéns!
Estou te seguindo aqui e no twitter.
Convido-te a conhecer meu blog
mairacintra.blogspot.com

Aline Barra disse...

Muito bem iluminada a sombra neste retrato, Renata!

Abraços!

lucas repetto disse...

Perfeito!

A menina dos olhos:

que graça teria a vida
sem as lágrimas que perdi?


- E somos uma infinidade de rastros, fragmentos e (de)sentimentos.

Lucão disse...

grande verdade, gran finale.

Adoro o que escreves, doce.