domingo, 18 de dezembro de 2011

Tratado de fim de ano



as ruas estão cheias
as vitrines, decoradas
as calçadas, derrapantes
as noites, mal dormidas

dezembro se repete
exatamente como antes:
todo ano, a mesma angústia
entre luzes coloridas

de onde, esse nó na garganta:
é dezembro que o agiganta
ou ele vem das despedidas?

de onde, esse aperto no peito:
ele viria de qualquer jeito
como selo de horas perdidas?

e as pessoas se cumprimentam
como se fossem todas queridas...
para que abraços forjados
quando as testas estão franzidas?

dezembro se repete
exatamente em pormenores:
a ceia pelos lares
a tristeza aos arredores

entre estrelas e guirlandas
e velas e altares
e piscas nas varandas

muitos se afligem em sigilo:
como de si fazer festa
se o que se quer é asilo?



Ilustração de Fabrícia Batista.

25 comentários:

tudo meu disse...

Perfeito.

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Renata, minha querida amiga "carioca do brejo" (já morei em Juiz de Fora, rs.).
Dizer que isso é lindo, você já nem liga porque escreve e descreve muito bem. Mas...está muito lindo mesmo.
Gostei muito dessa estrofe verdadeira:

"e as pessoas se cumprimentam
como se fossem todas queridas...
para que abraços forjados
quando as testas estão franzidas?"

Alegria pessoal! Está todo mundo na retaguarda da abertura dos corações, não é? Bom mesmo é se abrir para a vida e se entregar a tudo que ela nos proporciona. Principalmente o carinho, sem testa franzida, dos amigos queridos.
Um beijo muito carinhoso no seu coração.
Manoel.

Solange Maia disse...

Renata amada...

saudade imensa daqui...
que o Natal seja pelo menos um pouquinho diferente... que sejamos nós a fazer a tal pequena diferente, que nossos abraços sejam sinceros, nosso coração esteja em paz... e que sonhos novos venham todos os dias !!!

escreve lindamente, mas isso... ah, isso eu já disse uma porção de vezes...

beijo super carinhoso

Ah... o Eucaliptos Na Janela voltou...
www.eucaliptosnajanela.blogspot.com
te espero por lá !

Dilmar Gomes disse...

Amiga Renata, o teu poema é lindo e retrata bem as contradições da data.
Um abração. Tenhas uma linda semana.

Andrea de Godoy Neto disse...

Renata, tão bem retratado este dezembro...ilusão ou faz de conta...

o poema é lindo!

bom natal pra ti e que os amanhãs sejam de luz e poesia.

um beijo

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá amiga! Passando para te cumprimentar e apreciar este belo poema, com ênfase para a estrofe abaixo:

e as pessoas se cumprimentam
como se fossem todas queridas...
para que abraços forjados
quando as testas estão franzidas?

O Natal está chegando, mais um final de ano que aos poucos vai se aproximando, e cada vez mais forte está a minha esperança do dever cumprido neste 2011. Procurei fazer o possível para agradar, tanto com o que postei de terceiros, quanto com as ínfimas baboseiras que criei.

Hoje estou iniciando uma pausa para descansar um pouco a cuca e a carcaça, analisar os erros e os acertos, e dar uma arrumadinha no nosso humilde espaço, prometendo, se “DEUS” quiser, retornar em janeiro para dar continuidade às atividades.

Aproveito a oportunidade para apresentar as minhas desculpas àqueles que, de alguma forma, não agradei com as minhas postagens, e agradecer a todos indistintamente, amigos(as) e seguidores(as), pelo carinho, compreensão e, principalmente, pelo grande apoio que é de vital importância neste mundo virtual, esperando no próximo 2012, continuar sendo merecedor dessas ímpares e valiosas companhias. Muito obrigado de coração.

A todos, um “Maravilhoso NATAL” e um “Fantástico ANO NOVO”, não com fortuna, mas, com muitas felicidades.

“QUE 'DEUS' SEJA LOUVADO”

Arte & Emoções
Rosemildo Sales Furtado.

Lara Amaral disse...

Bem realista. Dezembro me traz muita angústia. As pessoas acham que tudo pode mudar para melhor porque começará um novo ano, mas é só mais um dia riscado no calendário. Todos se tornam amigos por uma data, compram presentes, mas o que sinto é solidão nos olhos de cada um, é medo. Bem, to muito mórbida, rs, mas queria dizer que seu poema é o mais sensato e bem escrito sobre o tema que já vi.

Beijo.

Mais um imundo no mundo impuro. disse...

Se o que se quer é asilo...
Disse tudo, eu quero é asilo.

Singela suas palavras, parabéns por dividi-las com nós.

Abraços Imundos

Fabrício Franco disse...

Compartilho das mesmas angústias e opiniões, ainda que adore dezembro (paradoxal, sempre).

Abraço!

Ana SS disse...

Quanta delicadeza ao falar dessa angústia que a gente não sabe como nomear.
É o comércio ou somos nós?

Belíssimo!

José Carlos Brandão disse...

Muito bom.

Leandro Jardim disse...

Gostei desse poema natalino de espírito mais ferino, é BEM BOM pra época, hehe ;) estou de volta!

beiJardins

Erica Matos disse...

Eu não encontraria melhor maneira pra descrever dezembro na minha vida!
Adoro esse espaço!

Beijo no coração!

Carina B. disse...

Tão bonito, tão doído, tão tanto que nem sei o que dizer.

MIRZE disse...

Excelente. Renata!

Falou poe todos nós.

Feliz Natal!

Beijos

Mirze

Albuq disse...

Lindo REnata!

Adriana Karnal disse...

Renata,
o poema é sensato e reflexivo. Mas, olha, será que a gente não pode um diazinho só se deixar levar pela fantasia, acreditar em papai noel e pensar q tudo é tão bom? eu estou cansada da realidade, ai, ai,rsrsr, quero peru no natal, guirlanda no pinheiro e a família bem pertinho...não é pedir demais.

Tania regina Contreiras disse...

Eu assino embaixo, Renatinha. Queria dizer o contrário, mas seu poema traduz a realidade.

Beijos,

Desengavetados disse...

É, Renata.

É dezembro...tempo que se estreita.

"para que abraços forjados
quando as testas estão franzidas?"

Ultimamente, tenho franzido mais as testa do que distribuído abraços forjados.
Talvez tenha querido ser mais honesta comigo mesma.

E quando desejo o Feliz Natal ,é mesmo pra quem estimo.

Aproveitando a ocasião, rs Feliz Natal, apesar de parecer uma festa tão hipócrita.
E...um Feliz Ano Novo.
Bjos!

Andréa de Azevedo.

Ana C. disse...

passando pra deixar um beijo
desejar Luz
e dizer que foi bom passar o ano entre lindas palavras...

Gisa disse...

Rotinas de dezembro...
Um grande bj querida amiga e Feliz 2012

MIRZE disse...

R}E!

Passo aqui para lhe desejar um Ano Novo de PAZ E POESIA desse jeitinho que é só seu.

Te admiro muito!

Beijos

Mirze

Dalmo Nogueira disse...

Oi Renata!
Infelizmente vivemos num mundo onde as pessoas se importam mais com a aparência que com o conteúdo.
Admiro quem não compartilha desta atitude.
"Me interessa mais
Amar e mudar as coisas"
Belchior.
Um abraço, Dalmo.

Rafaela Gomes Figueiredo disse...

saudade de te ler!

um ano-vida-mundo plenos de harmonia e conquistas!

beijão

Priscila Lopes disse...

Adorei a leitura, o ritmo.