segunda-feira, 11 de junho de 2012

Se é pra falar de amor


muito se fala de amor
antes do amor:

essa vontade
de ter o outro
ainda idealizado

essa saudade
de um encontro
apenas imaginado

é que a possibilidade de amar
parece amor consolidado

mas amor sem experiência
tem algum significado?


               também se fala de amor
               durante o amor:

               essa vontade
               de manter o outro
               enamorado

               essa saudade
               banida a cada encontro
               marcado

               é que a oportunidade de amar
               parece amor consolidado

               mas amor sem convivência
               não é um tanto precipitado?


                              e pouco se fala de amor
                              após o amor:

                              essa vontade
                              de ver o outro
                              sob cuidado

                              essa saudade
                              mantida a todo encontro
                              selado

                              a capacidade de amar
                              é amor consolidado

                              amor com resistência,
                              o único autenticado



Twitter: O amor já nasce velho.

21 comentários:

Arnoldo Pimentel disse...

Um lindo poema de amor, que em versos descreve o amor.Beijos.

mfc disse...

Gosto de amar!
Gosto do empolgamento do acto, mas adoro aquela ternura e paz que saem dos sorrisos quando se descansa depois um no outro!

Assis Freitas disse...

amor é fonte inesgotável de se enamorar: cativa em si



beijo

Assis Freitas disse...

amor é fonte inesgotável de enamorar: cativa em si,



beijo

Magda disse...

Muito forte.

Anônimo disse...

Lindo!!! E preciso, como sempre!!! Beijo, Lakshime

Isa Lisboa disse...

O amor tem muitas faces e todas elas o vão construíndo...

Albuq disse...

Parece que me vi ao fim do meu último relacionamento.

Anônimo disse...

experiência, convivência e resistência - e no final, tudo gira em torno do amor...
que lindo!

Paulo Tamburro. disse...

RENATA,

se é prá falar de amor, então vamos falar do aborto criminoso que abate como gado seres humanos indefesos e com requintes de rara crueldade quando a ténica de filme de terror empregada é o aspirador da morte.

Se é pra falar do amor, vamos falar do genocídio de milhares de nossos irmãos no contimente africano, à mingua, às môscas e desaparecendo feito gotas de chuva sob o insuportável do calor que lhe vem depois.

Se é prá falar de amor,vamos falar do ódio secular no oriente médio que aniquila inocentes e mantém cada vez mais ricos os empresários da guerra.

Se é prá falar de amor, vamos falar da desumana relação do homem com o meio ambiente, ateando fogo e destruindo florestas,emporcalhando as águas, exterminando espécies animais incontáveis e envenenando o mundo.

Agora sim, tenho certeza que ninguém mais duvidará que o amor é definitivamente mais importante seja em que estágio ou clasificação possa merecer.

Renata,continuo esperando você nos meu blogues, isto porque além de carioca, primeiro sou brasileiro, e como você sabe, brasileiro não desiste nunca!

Um abração carioca.

Cores da Vida... disse...

O amor e suas facetas..., sem tempo imposto para acontecer, sentir...

Beijos e obrigada pela visita,

edumanes disse...

Menina Renata de Aragão
Doce de Lira, essa vontade
Se a beleza é tentação
Sua poesia paixão
Sua gentileza personalidade!

Obrigado pela sua amável visita.
Desejo para você bom fim de semana, e volte sempre, caso o deseje fazer.
Que será sempre bem recebida.
Um abraço
Eduardo.

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo poema...Espectacular....
Cumprimentos

Clara disse...

Oi, Renata...

Vim retribuir sua visita ao meu blog..
E lhe dar os parabéns pelo belíssimo dom de escrever poesias...isso é uma arte das mais belas...

Beijos

manuela barroso disse...

Além da alegria de uma nova visita,a surpresa de um fantástico poema de amor, ao amor e suas nuances.
E a confeitaria faz jus ao título: Bela.E doce.
Beijinho, Renata.

Mariangela disse...

Lindo poema que descreves tão bem o amor!
Obrigada pela sua visita e pelo seu comentário, gostei muito de ter conhecido o seu!
beijo,
Mariangela

Lucão disse...

Lindo demais o amor em todas as fases.
E quem muito fala, mto ama.
:)

Will Carvalho disse...

Quando conheço um blog, 98% das vezes, comento o ultimo post e pronto. Se eu gosto, sempre apareço. Hoje, conheci seu blog, mas não consegui ficar só nesse ultimo. "Será que esse ficou assim ou os outros também são tão bons?" Aí que eram ainda melhores.. parabéns. Poema de nó na garganta.

nany disse...

amar e simples assim, lindo, maravilhoso!!
eu amo, e amo amar!!!
amei seu cantinho e vou ficar por aqui !!
beijinhos

Marcelo Novaes disse...

Renata,



Bela progressão do frisson ao zelo.





Um beijo.

Anônimo disse...

Renata, linda poesia.
Você tem razão,
a capacidade de amar
é amor consolidado

amor com resistência,
o único autenticado

bjs tesoura