sábado, 24 de maio de 2014

Pixels


Onde, hoje,
a vida real é mais importante
que o seu registro em celulares?
Todos querem mesmo é anunciar
que foram aqui-e-ali
e fizeram isso-e-aquilo.
Ir e fazer tornaram-se méritos em si.
A vivência? Inteiramente secundária.


3 comentários:

Renata de Aragão Lopes disse...

Você vive ou diz que vive?

Rafaela Figueiredo disse...

absolutamente, Rê!
eu fiquei tão chocada com essa "forma de vida", que agora vivo às margens...
sensatíssima reflexão.

beijão

Simone Lima disse...

Taí, boa pergunta!!

(...)