domingo, 8 de junho de 2014

Átomos



ei!

há quanto tempo
você gira nessa órbita?

você sabe o que circula?

o que é que você enxerga
em meio a essa poeira cósmica?

conhece seu eixo?

se eu fosse você, parava.
por obséquio.

é que a sua órbita
interfere na minha.

cada vez que gira
irresponsavelmente,
movimenta partículas
por toda parte.

e eu,
cá no meu centro,
apenas sofro.



Para Edmo Magalhães.

10 comentários:

Arco-Íris de Frida disse...

Nossa... lindo...

Edmo Magalhães disse...

Caramba.
Taí que eu nunca havia recebido um poema.
Parabéns à essa coachee abençoada por Deus.
Muito sucesso para você.

Edmo Magalhães disse...

Caramba.
Taí que eu nunca havia recebido um poema.
Parabéns à essa coachee abençoada por Deus.
Muito sucesso para você.

Fabrício César Franco disse...

Poetisa,

... Eu, dessa vez, fico do contra... Gosto dos movimentos, o imóvel me agonia, é como tornar-me pedra, um desmorto (desvivo?) que a tudo observa sem poder interagir, sem poder ir além do que me é apresentado, o horizonte estanque.

Gosto dos movimentos dos átomos, dos bósons, dos taquions.

Abraço!

Cândida Ribeiro disse...

Olá Renata,

Já fomos amigas em tempos (no Mundo Colorido) e depois de longa ausência voltei. Aos poucos vou visitando os antigos amigos.
Encontro-me agora no Mundo Colorido II.

Quanto ao seu excelente poema:uma forma interessante de chamar a atenção para a forma como muitos seres humanos vivem. Sem norte, sem consciência e valorizando apenas a parte material.
É urgente que despertem.

beijinhos coloridos da
canduxa

Dalva M. Ferreira disse...

O poeta, esse fingidor!

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida
Conhecer o nosso eixo nos dá força para a integração do nosso eu real...
Bjm fraterno de paz e bem

Simone Lima disse...

Éam, difícil não sofrer quando a órbita do outro nos afeta tanto assim!!
Lindoo!!

beijo'o
http://flores-na-cabeca.blogspot.com.br/

Magda Pêgo disse...

Que maravilha!
Inspirou-me a um retorno ao meu eixo, ele, que andava vadio... Voltei a ser EU!

Lila Alvarenga Nitzsche disse...

Renata, achei lindo demais.