quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Uno


você é a ilusão mais tangível
que criei desde sempre.
certamente o tocaria
se não o soubesse
mais uma ilusão.
e perdidamente
eu me apaixonaria,
porque apaixonar-se
é próprio de tudo aquilo
que se sonha com as mãos.
a lucidez levou-me o sonho
e devolveu-me os olhos.
não posso impedir a
sua vinda ou negar
o meu chamado:
tudo quase real.
o que posso é me
pôr à distância para
ver a fugacidade que há
na aparência dos encontros.

você não existe
e eu não existo:
somente o amor.


2 comentários:

Amarildo Ferreira disse...

Fazia falta essa doçura. Abraços e outras aquarelas!

Simone Lima disse...

Que delicadeza!! Adorando te ler, aliás, tudo bonito por aqui. Falar de sentimentos sempre é bonito!!

Estou ficando!!
Beijoo'os

http://flores-na-cabeca.blogspot.com.br/