segunda-feira, 27 de julho de 2009

Dia das avós



entre bordados e costuras
entre temperos e iguarias
cosiam nossas travessuras
coziam nossas fantasias

avós
têm voz
de anjo
e nos falam
até do céu

eu as ouço
ao provar um doce
ao segurar um carretel


Homenagem saudosa
à minha bisa Odete
e às minhas avós Lúcia e Nair.
Que os versos atravessem as nuvens...

22 comentários:

Renata de Aragão Lopes disse...

Obrigada, mamãe,
por fazer o meu filho sonhar
a cada noite
em que o põe para dormir.

Marcelo Novaes disse...

Renata,


Só o fato de ter conhecido a Bisa já uma bênção, não acha?! Eu convivi com uma bisavó (avó da mãe) até os meus quatorze anos.





Bonita e sensível homenagem.





Beijos,










Marcelo.

Talita Prates disse...

Que graçinha, Re.
Emocionei-me, lembrando de minha avó Mathilde, que parece uma bonequinha.

Bjão!
Boa semana, querida.

há palavra disse...

Renata,

delicadeza de homenagem. O carretel, metáfora do tempo e da memória...

Lembrei do bolo de fubá da minha Vó Dina!

Abraços, bons caminhos...

BAR DO BARDO disse...

carretel

é de vovoziha mesmo!

boa lembrança...

A Moni. disse...

Poema com cheiro de aconchego...

Lindo, Rê!

nina rizzi disse...

ai que fofo, renata :)
pena eu não ter avó, mas minha filha tem.

amei. dolcíssimo :)
beijoaninha!

Mahria disse...

Convivi pouco com minhas avós, o q é uma pena, todas parecem anjas, serenas... Meus filhos estão tendo a sorte q conviver mais tempo com as deles e que Deus conserve essa convivência por muitos anos.

Parabéns querida por lembrar essa data, por muitos, inclusive por mim esquecida...

Bjinhos!

Lara Amaral disse...

Uma graça! Quem tem avó boazinha, como eu, se identifica =). Beijos.

Graça Pires disse...

"avós
têm voz
de anjo
e nos falam
até do céu"
Uma ternura de poema, Renata.
Beijos

Luciane disse...

Lindo e delicado, bem como as avós devem ser na vida da gente. Adorei! Beijos!

Nydia Bonetti disse...

chorei... fazia tempo que um texto não me fazia chorar. doce... igual o pudim de leite da "nonna". saudades.
beijos

Renata de Aragão Lopes disse...

Lembranças de

bonecas,
bolos,
pudins...

aconchego,
ternura,
delicadeza...

Obrigada a todos
por compreenderem
e compartilharem
minha saudade.

Suas lágrimas, Nydia,
comoveram-me ainda mais...

Fatima Cristina disse...

Oi Renata,

Muito lindo o seu texto.
Homenagem muito tocante.

Só as pessoas sensíveis conseguem louvar os momentos do passado assim como vc fez. Parabéns!

Beijos.

Walerie Gondim disse...

Saber que a dor é permanente me permite gritar: continuarei com ela ali, escancarando-a ou não.
Talvez botar pra fora seja um jeito interessante de mostrar o dom de ser mulher, mãe em potencial. O "desespero" faz parte disso e não exclui a minha felicidade. rs

Obrigada, sua delicadeza me fez lembrar que preciso trabalhar mais isso em mim! =)

Beijos carinhosos.

W.

Angela Guedes disse...

Oi Renata!!!
Parabéns uma bela homenagem...
Que estes lindos versos atravessem as nuvens!!!
Beijinhos
Ângela

bemviver disse...

Olá querida, que bela homenagem parabéns.
Meu carinho BJS.

Vanessa disse...

agradavel_mente doce

beijos

.

Sabrina Davanzo disse...

Ai que lindinho, Renata! Me deu até saudade da minha!! :)

beijos

Renata de Aragão Lopes disse...

Fátima, Ângela e Rufina, que bom que gostaram da homenagem!

Walerie, a delicadeza foi toda sua. Obrigada pela visita!

Seja bem-vinda, Vanessa! Espero que retorne!

Saudade imensa, Sabrina...

Um beijo pra vocês!

VFS disse...

as recordações de amor atravessam o infinito.

(obrigado pela atenção dos parabéns)

Beijos

NDORETTO disse...

Perfeito! Gostei muito!
bjs
Neusa