quarta-feira, 8 de julho de 2009

Soturno


Inicie a música antes da leitura.


Chopin
enche de noite esta manhã
de inverno.

O sol
brilha e não aquece o virol
das nuvens.

O vento
sopra e não alivia o ferimento
das folhas.

O café
bem forte me mantém ao pé
da cama.

A escuridão,
o frio e a dor não estão
lá fora.

32 comentários:

Talita Prates disse...

Querida poetiza,
que bom que gostaste do poema!
Que bom me "presenteaste" com outro poema, partilha de um outro. Gostei tanto!

Noturno de Chopin... uma das que eu mais gosto de tocar...!

Grande bjo,
e paz.

Luciane disse...

Lindo, lindo, Renata. Que presente bom de quinta feira esse teu poema. E essa música preencheu um vazio aqui desse lado da tela. Obrigada! Bjo!

Renata de Aragão Lopes disse...

Talita e Lu,
vocês são uns amores!
Que bom terem sido as primeiras
a falarem desta manhã de inverno...
Um beijo!

Hammelinn disse...

Me encanta Chopin amiga

buena publicaciòn

un beso grande

Fede

Adriana Godoy disse...

Que beleza, Renata...."A escuridão,
o frio e a dor não estão
lá fora." Arrasou. Beijo.

Nathália E. disse...

Aprecio quem enche de noite minhas manhãs. Sejam elas de inverno ou não.
Sou amante da noite.

Beijo!

nina rizzi disse...

eu deixei defumar há alguns dias, então tenho evitadoo café. masjamais o farei com a boa poeia e o chopin, dos meus preferidos.

e que poema, hein, mulher...
beijo.

Poeminha disse...

Adorei sua visita, Renata, especialmente porque cheguei até aqui, em teu doce Blog! Adorei a música e a idéia: já já vou usar no meu... Voltarei com certeza, e seja sempre bem-vinda!
Abraços
Claudia Félix

Canduxa disse...

Me encantei com o poema e com tanta doçura.

A música de Chopin
Uma noite de Verão
A lua iluminando...
Meu corpo cansado
Sem solidão

Vim agradecer a visitinha e convidá-la a passar pelo meu mundo colorido.
Beijinho

Marcelo Novaes disse...

Renata,


Esse poema desliza mansamente como uma folha, ou uma valsa.


Gostei muito!






Beijos,








Marcelo.

Kovacs disse...

Lindo poema, parabéns.

Anônimo disse...

renata você está demaiiiiiiiiiis

que coisa linda hem?
hummmmmm.
bjs
malvina

bemviver disse...

Olá querida, obrigada pela visita, espero que volte muitas vezes amei seu comentário.
Seu poema é lindo.
Meu carinho BJS.

Eliane Santoro da Costa disse...

Olá agradeço sua visitinha.Gostei muito do seu poema.

Beijinho de luz!

A. Sorrentino disse...

Muitas incógnitas para mim, neste poema.

há palavra disse...

Renata,

são quase haicais!

Abraços, tudibom...

Renata de Aragão Lopes disse...

Hammelinn, Nina e Poeminha, a obra de Chopin é realmente encantadora...

Arrasei, Adriana? Então, adorei! : )

Nathália, sou esposa da noite! (risos) Da madrugada, para ser mais precisa!

Depois das receitas, Canduxa, claro que iria conhecer o seu mundo colorido! Já fui, inclusive! Obrigada pela visita.

Marcelo, gostei da ideia de que o poema desliza feito valsa...

E não havia pensado, Raul, que as estrofes, de fato, lembram haikais!

Kovacs, Malvina, Rufina e Eliane, muito obrigada pelas palavras!

Poema enigmático, Chiquita? Nem tanto. Apenas uma triste manhã de inverno. Tão escura, fria e dolorida que mais parecia noite, ao som de um dos Noturnos de Chopin. Talvez a forma do poema, um tanto distinta da que costumo escrever, é que lhe tenha sugerido incógnitas. : )

Um beijo, queridos!

Luana Ferraz disse...

Que lindo jogo com as palavras...

Karen disse...

Ah, que blog delicioso! =D
Amei mesmo! E o poema é super furtacor! hahaha
obrigado pela visita linda, volte sempre, viu?

beijos

Bea - Compulsão Diária disse...

Renata,

Belíssimo "Noturno". Até dói de tão belo;))

Chopin
enche de noite esta manhã
de inverno.

SAM disse...

Renata,

Quanta beleza neste espaço ! Chopin, meu compositor preferido e esta música é especial . Este poema doce e singelo fala dentro da alma. O sol aquece o planeta, nem sempre o nosso " mundo". Ao vento, peço sempre que leve embora as minhas tristezas...Gosto do vento. O café, desperta? Tentativa.... Mas "
A escuridão,
o frio e a dor não estão
lá fora." ...Sentimentos que faz morada nos corações...



Bravo!!!


Obrigada pela visita no meu espaço virtual. Venha sempre que quiser e se me permitir, aqui estarei sempre para sorver teus escritos delicados, doces e sensíveis.

Fada Zinnia disse...

Essa música é maravilhosa!
Belo poema!
Grata pela sua visitinha!

Beijinhos iluminados!

Cosmunicando disse...

temas afins, não é?
muito bela sua poesia, intimista.
beijo

Úrsula Avner disse...

Olá Renata, gostei muito de conhecer seu blogger onde há poesia de qualidade. Também sou mineira e funcionária pública, só que estadual. Sou psicóloga judicial mas meu deleite é escrever poesias para adultos e crianças. Espero que possamos manter contato. Um abraço.

Djabal disse...

Gostei imensamente da ligação entre a música de Chopin, os elementos naturais, todos anunciando o interior do ser. Tudo se espalhou, até a beleza aqui para os de fora, que sabem também que estão dentro. Beijos.

Renata de Aragão Lopes disse...

Luana, Karen, Sam e Fada Zinnia, bem-vindas ao doce de lira!

Você disse bem, Bea: o Noturno "até dói de tão belo"!

Obrigada, Cosmunicando, pela visita! Há algum tempo, acompanho seu blog.

Quanto temos em comum, Úrsula! Também adoro escrever para crianças! Obrigada pela expressão "poesia de qualidade"!

Djabal, grata pelo comentário! Fico imensamente feliz por haver esparramado versos capazes de alcançarem o leitor a este ponto...

Um abraço a todos!

Cantodomeucordel disse...

Através do blog de Luana Ferraz descobri esse espaço virtual cheio de encanto e poesia que fascina. E ao som de Chopin, então, o faz tão doce quanto o canto da sereia.

Parabéns pela qualidade ímpar de seus versos e pela beleza inigualável do seu blog.

Poético abraço.

http://gilbamar-poesiasecronicas.blogspot.com/

Renata de Aragão Lopes disse...

Não tem ideia, Gilbamar, de como me senti gratificada por suas palavras! Criei o blog há apenas 3 meses e é muito bom constatar que sua leitura já agrada a tantas pessoas. Esteja certo de que retribuirei sua visita! Um abraço.

Priscila Lopes disse...

"Prima", que bom encontrá-la na poesia!

Lara Amaral disse...

Muito bonito! Consegui visualizar todos os versos. Deve ser bom ser poetisa assim, que expressa tudo de forma tão cativante.

Adrianna Coelho disse...


Lindíssimo esse poema, Renata.
Lindíssimo!

Beijos

Nydia Bonetti disse...

renata
tua poesia é muito especial. se me pedissem para indicar um poeta que admiro, hoje eu escolheria você. vim pedir desculpas, pois fui editar meu haikai e acabei excluindo tudo, inclusive seu comentário. ando tão atrapalhada... é a segunda vez que faço isto :) imperdoável. mas já está lá postado de novo. pode comentar outra vez! rss beijos.