terça-feira, 11 de maio de 2010

inCubado



e no entrededo
um charuto cubano
: o primeiro

aceso sem isqueiro
no desassossego
dos palitos de fósforo

a lhe intrigar
pelos lábios em prega
pelo segredo da pega
pelo medo de ser pego


Para Wally,
em recordação de uma noite temática entre amigos.

37 comentários:

Marcelo Mayer disse...

e pela rasteira que lhe passaram
né, fidel?

Dani disse...

Adorei!
Depois te mando as fotos.
Beijos.

Lara Amaral disse...

Gostei do jogo de palavras!

Beijinho!

Marcelo Novaes disse...

Renata,



Um bom poema sobre bons tempos de utopias.



Hoje vivemos "distopias".







Um beijo.

nas entrelínguas disse...

"aceso sem isqueiro
no desassossego
dos palitos de fósforo"_____________acendo um verso, entre um e outro cigarro que vendo...

"se sienta a la mesa y escribe

con este poema no tomarás el poder» dice

«con estos versos no harás la Revolución» dice

«ni con miles de versos harás la Revolución» dice "

Entonces, porque continuamos escribiendo ?

Tudo o que trago[daqui] é poesia, entre a saliva ardente e a brasa fria... talvez por isso...

Lucão disse...

tb gostei.
meu voto é esse:
Gosto!
rs

:*

Fouad Talal disse...

pelo que move um revolucionário...

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá amiga! Quando da minha viagem à Recife em virtude do falecimento da Enice, (minha ex esposa) devido à urgência, não bloqueei a memória do meu sócio, secretário e fiel colaborador. Acontece que, quando retornei encontrei o mesmo gravemente enfermo, pois devido às constantes e longínquas viagens impostas pelos meus queridos netos, foi vítima da invasão de alguns malfadados vírus que, como verdadeiros cânceres, danificaram totalmente a sua memória, forçando-me a levá-lo ao especialista para transplantá-la. Portanto, mais uma vez solicito a valiosa e honrosa compreensão de todos, no sentido de perdoar-me em função de mais um período de ausência, prometendo atualizar as visitas, retribuindo a todas, pois quem visita, merece e quer ser visitado.

Beijos e fique com DEUS.

Furtado.

Paulo Rogério disse...

Suave, ao estilo Renata! Inclusive a noite temática! Gostei.
Beijo!

Í.ta** disse...

maravilhoso, renata!

parabéns!

bjo

Mirze Souza disse...

Renata!

Uma delícia essa construção.

Deve ter sido bom...o fato que gerou a intriga.

Beijos

Mirze

Denise disse...

Linda a maneira que "brinca" com as palavras
Nada melhor que recordações de encontro entre amigos não é

carinhos

Rosa Carioca disse...

Gostei. E que HOMEM!

Solange disse...

adorei..!!!
bjs.

Adriana Godoy disse...

Renata, muito bom, o título arrasou e o poema todo é uma delícia. beijo.

Nadine Granad disse...

Ah, concordo com Lara... Adorei o jogo de vocábulos!!!

Uma delicía de ler!
... ou um "doce"...


Abraços carinhosos =)

A.S. disse...

Renata,

Muito belo o teu jogo de palavras. És poesia. Respiras poesia!

Beijos
AL

J.F. de Souza disse...

pobres dos idealistas, sempre acabam por sucumbir...

pablorochapoesias.com disse...

Intrigante é seu poema e como gosto disso! Gosto dessa sua brincadeira de palavras e vai e vem de ideias formando imagens poéticas com maestria! Mais uma vez caprichaste, Renata!

Beijos!

Valéria Sorohan disse...

A leitura do mundo do outro em um momento tão rápido. Me gusta Che!

BeijooO'

O Profeta disse...

Hoje ofereci as cores da minha paleta
A uma amiga na sua dor
Ouvi seu choro ao meu ouvido
No fatalismo do desamor

Hoje o sono acordou-me
A nostalgia agitou suas asas cinzentas
Esqueci no acordar o ultimo abraço
E contei as nuvens que eram tantas


Doce beijo

Zélia Guardiano disse...

Renata
Feliz da vida com sua visita, venho retribuir, e o que aqui encontro me encanta...
Achei muito interessante sua maneira tão peculiar de fazer grandes poesias, usando parcimoniosamente as palavras.
Tudo muito lindo!
Parabéns!
Um abraço.

Casa disse...

Bela homenagem ao grande Che.

seguir "sin perder la ternura jamás".

RICARDO LEAL disse...

Caramba Renata
Passei aqui para agradecer sua visita e comentários no meu blog e já tombei "incubado"...um tombo sob o aroma inconfundível de um bom e autêntico "Havana".Obrigadíssimo e...pode ter certeza:voltarei.
Bjo.

Daniel Moraes disse...

Viva la revolucion!!! Tem texto novo no Sub Mundos.

http://submundosemmim.blogspot.com

Sônia Silvino disse...

Olá!
Vim lhe fazer uma visitinha. E desejar um ótimo final de semana.
Bjkas, muuuuuitas!

Fabiane disse...

Gosto demais dos seus poemas!
Parabéens!

Desengavetados disse...

Doce de lira, doce Renata tão talentosa quanto! Vc me fez enxergar com outros olhos, tantos versos!

Abraços! E aparece no desengavetados, qualquer hora...sem eu chamar. rsrsr

Andréa.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Gostei dos incubos/incubados/do Che/ de Cuba/ dos charutos. Mas muito +++++ de você e da sua poesia.
Beijos da Renata Eu e Daí pra Renata Doce de Lira************
Até mais ver!

Batom e poesias disse...

Mas sem perder a ternura...

Sempre belos os seus poemas, Renata.
Nem sempre comento mas eu venho.
bjs

Rossana

yerblues disse...

Gostei de algo aqui; há um fluido que me agrada, um modo de construir que me deteve.

Desculpe a falta de sutileza, mas como é que você chegou ao meu blog?

Renata de Aragão Lopes disse...

Dani, que delícia de festa!
Onde está Wally? : )


Marcelo Mayer
Lara Amaral
Marcelo Novaes
Juliano Beck
Lucão
Fouad Talal
Rosemildo Sales Furtado
Paulo Rogério
Í.ta**
Mirze Souza
Denise
Rosa Carioca
Solange
Adriana Godoy
Nadine Granad
A.S.
J.F. de Souza
Pablo Rocha
Valéria Sorohan
O Profeta
Zélia Guardiano
Casa
Ricardo Leal
Daniel Moraes
Sônia Silvino
Fabiane
Andréa
Renata Maria Parreira Cordeiro
Rossana
Yer Blues,

muito obrigada
pela visita e pelas palavras!

Beijos!

Le Vautour disse...

Lindo! Cheio de significação e musicalidade... arte sobre drama.
Abração de duas asas!

marcelo ortolani (wally) disse...

Minha querida!

Não tendo palavras para elogiar, acabo num lugar comum ao dizer que eu não esperava menos de uma mulher tão especial... e genial!

Pois é. Maravilhoso!!!

Esse charuto, esse do poema, eu pude saborear mais profundamente do que qualquer outra pessoa!

Que honra!

Gostei muito, muito!

E adorei o "doce de lira"! Vou seguir suas palavras daqui em diante, por prazer, e isso também me trará um pouco do calor de vocês, amigos de juiz de fora!

Grande beijo!

Renata de Aragão Lopes disse...

Le Vantour, muito grata pelo comentário! Seja sempre bem-vindo ao doce de lira!

Caro Wally, eu estava à espera de sua visita! Poema prometido e devidamente publicado! Espero que a Dani promova outras noites temáticas que acabem em risos e poesia! Obrigada pelo carinho! : )

Beijos!

Raven disse...

AMEEEIII!!!

daniel duarte disse...

uma ótima poesia, e particularmente eu adorei amo de coração a luta e a vida de Che.

Deixando fanatismo de lado parabéns uma linda poesia, é uma pena que nem todo mundo entende a luta deste grande homem...