quinta-feira, 27 de maio de 2010

Em rotação



O destino,
senhor ou não
de si

[que diferença
faz]

um dia nos traz
e sorri,

noutro
nos retira
e lamenta.

Da Terra
[que gira]

ir e vir
são gracejos
de menta:

ardem,
à medida
que venta.


Para Tereza.

29 comentários:

Renata de Aragão Lopes disse...

Que meu abraço te alcance em BH!

Ribeiro Pedreira disse...

brisa refrescante
traz o ente distante
e deixa a saudade
que arde

Marcelo Novaes disse...

Renata,


Gostei muito deste destino mentolado.




:)





Um beijo.

Priscila Rôde disse...

Meu Deus,
que perfeito!
Perfeito!

Jéssyca Carvalho disse...

Tão bem construído teu poema!
Simples, sutil, verdadeiro, refrescante e aquecedor.
Achei perfeitinho!
Parabéns!

A propósito, tem um presentinho pra você lá no meu blog, quendo puder, dê um pulinho lá!

Beijo!

Suelen Braga disse...

Simplesmente lindo

Lara Amaral disse...

Viver à mercê!

Beijo!

Marcello disse...

Oi Renata.

Adorei suas palavras.

Tereza disse...

Oi Renata,

Doce de lira não engorda, incha!
Saboreei com tanto prazer esta delícia feita pra mim, que devo ter inchado uns três quilos, pelo menos.
Outro dia você escreveu que "amizade não comporta despedida" (acho que foi por isso que você não apareceu ontem. rsrsrs).
Pois é...com certeza nossa conversa vai continuar...
aonde foi mesmo que a gente parou?
Ah! Meu endereço segue no seu e-mail.
Quando for a BH, já sabe onde ficar.
Obrigada por sua amizade.

Beijo
Tereza

Tiago Moralles disse...

Em rotação o que não pode parar.

Raven disse...

Apaixonante! ^^

Allyne Araújo disse...

rsrss ta muito lindo!!!!! adorei!!!!!! bjao!!!!!!!!

Mirze Souza disse...

Ah Renata!

Que lindo poema! É assim mesmo o que chamam "destino".

Destino e tempo em suas mãos viram obra de arte.

Grande beijos

Mirze

ValériaC disse...

Muito meigo e lúdico...lindo...

Tenha um final de semana doce e sereno, amiga!
Beijos...
Valéria

Barbara C disse...

Nos somos o senhor dono de si ,senhor do destino.
Cada um é com o seu ,livre arbitrio a seguir.


Beijos

Renata de Aragão Lopes disse...

Querida Tereza, nossa prosa não haverá de ter fim! Também me emocionei muito com o carinho de suas palavras... Obrigada!

Aos demais leitores e amigos, minha gratidão por acompanharem o doce de lira.

Beijos!

manuel marques disse...

O destino é simplesmente a forma acelerada do tempo ...

Beijo e bom fim d semana.

Rosemildo Sales Furtado disse...

Pequeno na estrutura, porém gigante na profundidade. Maravilha!

Beijos e fique na paz de DEUS.

Furtado.

ValériaC disse...

Tem um selinho no meu cantinho pra ti...
Beijos...

Rosa Carioca disse...

Mais um poema que dá gosto de ler.

Myrela disse...

Delirante! Diria que um dos teus melhores. Mas, não tenho certeza...rs

Daniel disse...

Destino que vêm eque vai e nos faz folhas secas de seu vendaval... Bjus.

http://submundosemmim.blogspot.com

Adriana Godoy disse...

Que delícia voltar aqui. Adorei, Renata. beijo.

Nadine Granad disse...

Ah, que delícia!
Adorei!...


Abraços carinhosos =)

Moni. disse...

E eu bem gostei do sabor do destino!
Quem não deseja refrescância na vida???

Lindo, girando, ventando...nos envolvendo!

Beijos, Rê!

ErikaH Azzevedo disse...

O mundo é tão ciclico que deve ser ele feminino....que cada ciclo seja vivido sempre intensamente, entre idas e vindas, paragens e partidas.

Bateu saudade da menina Renata, tô aqui...bom te sentir.

Erikah

Mel disse...

Renata, Amei ....Essa mistura de doce com poesia ficou d+
BeijosMe visite se puder1
Mel-poemasepoesia.blogspot.com

Talita Prates disse...

Lindo, Re!
Doce com menta pra falar de algo tão... impetuoso e imprevisível.

Meu beijo!

Tatá.

Mulher,Temporina,Antiga disse...

que lindo!