domingo, 7 de fevereiro de 2010

Ileso



segue
sem
o som
de guizos

sabe
bem
o peso
de seus sorrisos


36 comentários:

Fouad Talal disse...

chic

chic

chic

chic

ri o guizo da inveja alheia.
Muito bom.

Fabio Rocha disse...

Sorrisos podem pesar sim...

Juliana. disse...

Oi, Renata
passei tanto tempo sem vir aqui, onde eu estava? rs
As ruas das nossas vidas parecem tão soltas, mais precisamos caminhá-las com retidão e certezas, só assim podemos aproveitar cada passo que damos e sorrir, pois o sorriso melhora a alma e a vida!!

Beijos!!

souto fernandes disse...

lindo!
posso citá-lo com os devidos créditos e link?rs

Adriana Godoy disse...

Segue o poema com lindos sons. Beijo.

Marcelo Mayer disse...

tá ai uma pessoa feliz. nada mais sincero

Úrsula Avner disse...

Oi Renata, que bom que agora somos parceiras lá no Maria Clara... Seu poemeto traz singeleza com criatividade e musicalidade poética. Um abraço,

Úrsula

Marcelo Novaes disse...

Renata,





Domesticador de serpentes.





Um beijo,










Marcelo.

Lara Amaral disse...

Que bom que carrega algo
que de dentro
ninguém tira!

Beijão!

Linda semana!

Carol Mioni disse...

O Marcador foi ótimo. Como um complemento do post. Adoro passar aqui! =]

Crista disse...

Que lindoooooooooooo!!!

manuel marques disse...

incólume.


Beijos.

Mais um imundo no mundo impuro. disse...

É um peso que alivia quando está junto e que esmaga quando tá longe.

Abraços!

Rosemildo Sales Furtado disse...

Eis aí uma verdadeira prova de autoconfiança.

Muito profundo, Gostei.

Abraços e ótima semana pra ti.

Furtado.

A Moni. disse...

O som do sorriso é a música mais bela...
Tem nota,
Tom,
Tem até cor!

Cantar o som do sorriso
No ritmo ou no improviso
Sorriso que reflete amor.


Adorei os barulhinhos que vieram daqui, Rê!

Beijos!

Assis Freitas disse...

Guizos e sorrisos. Apascentar os sons. Bravo. Abraço.

marjoriebier disse...

"O imaterial peso da solidão no meio dos outros..." CL

beijo, bonita

Tiago Moralles disse...

Ferido por mim.
Já não sorrio.

Solange disse...

e eu te sigo com o meu sorriso..
bjs.

Lathife Cordeiro {..aquela} disse...

eu gosto
dos sons
dos sorrisos.

bjs :*

Pedro disse...

Cada um sabe o peso do sorriso que carrega.

Felipe Guisser disse...

Adorei, Renata!!!

Ribeiro Pedreira disse...

Sem os guizos, os sorrisos já soam como ameaças. Intenso!

Estefani disse...

Siga confiante. Pois a inveja vem daqueles que não sabem admirar.

Beijos

Estefani

Lai Paiva disse...

Renata, lindinho!!! Adorei, pra variar. Bjs querida.

Desengavetados disse...

Barulho é indicador de euforia...sem sinal disto é... sem som, sem guizos, sem risos ...resumidamente calado.

To esperando sua visita!
Escrevi uma poesia em homenagem a Quadrilha de Drummond e lembrei muito de vc pelo estilo.

Abraços!

Renata de Aragão Lopes disse...

Muito obrigada a todos
pela leitura e comentário!

Lamento
estar tão atarefada...
Impede-me
de dialogar com cada um,
como tanto gosto de fazer.
Espero que compreendam. : )

Souto Fernandes,
sinta-se à vontade
para divulgar o poema,
com os devidos créditos.

Úrsula Avner,
também estou muito feliz
por sermos parceiras
lá no Maria Clara!

Marcelo Novaes,
que expressão
mais pertinente!

Larinha,
sempre atenta
aos pormenores...

Moni,
saudades de você!

Tiago Moralles,
interpretação bem pessoal!

Ribeiro Pedreira,
você registrou
uma lamentável realidade...

Andréa de Azevedo,
eu lhe farei
uma visita agora!

Abraços!

Mailson Furtado disse...

Muito bom Renata sua escrita, sua literatura, foi um prazer conhecer ela por aqui.

Abraços!

Hosana Lemos disse...

curto e grosso!

adorei

Barbara disse...

Teu poema é mais que poema.
Arte -harmonia - imagem e idéias.
E tua profundidade disfarçada de simplicidade é concisamente correta.
Inspiras a quem te lê.

Isabel disse...

No seguimento do seu «som», um presente para si, Renata:

SENSAÇÃO

Sinto que sou
Silhueta de meu ser.
Sem sentido,
Sinto que sou
Sensação de ser.
Saudade sinto...
Sem solidão,
Solitária sou.
Sou semente de sentimento,
Sou!

Isabel Montes
in À FLOR DOS SENTIMENTOS, 2005

Janaina Amado disse...

Renata, como gostei deste seu poema! Vim retribuir sua visita, e me senti bem aqui, em meio à sua poesia. Beijo.

Felipe A. Carriço disse...

Perspicazzzzzzzz.... =D

Renata de Aragão Lopes disse...

Mailson Furtado, seja muito bem-vindo ao doce de lira! Espero revê-lo por aqui!

Hosana Lemos, aprecio muito concisão e objetividade!

Barbara, guardarei seu comentário como um presente: "tua profundidade disfarçada de simplicidade". Obrigada, querida!

Isabel Montes, muito grata pelos versos!

Janaína Amado, será sempre um prazer recebê-la! : )

Felipe Carriço, o poema ou você? (risos)

Um abraço a todos!

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Não é pra jogar confete... mas a singeleza é que aproxima do belo... genialmente doce... ;)

Jéssica V. Amâncio disse...

Como eu não havia lhe linkado antes no meu blog? agora já está lá, pra eu voltar sempre
é gostoso te ler.