sexta-feira, 26 de março de 2010

A d ( i ) v e r s i d a d e



O homem haverá de perceber,
ainda que em um remoto dia,
que não há adversários,
se não aqueles
que ele próprio
cria.


Poemeto inserido na monografia
de minha Pós-Graduação em Direito Público
cujo tema foi o conflito
entre homossexualidade e liberdade de crença.

37 comentários:

Renata de Aragão Lopes disse...

Aprovada!

Juliana Lira disse...

Parabéns!!!

Torço pra que esse dia chegue logo e que paremos de ver inimigos no menor gesto, na menor das palavras...


milhões de beijos

Lara Amaral disse...

Claro que aprovada, como não?!

Esse poema caiu perfeitamente com o seu tema, Renata.

Parabéns, poetisa e acadêmica =).

Beijo!

ErikaH Azzevedo disse...

Na superação
somos todos adversários
...de nós mesmos

Deixe-se vencer.

Bjos

Erikah

Ps: Vou usar esse poema em um post...te agradeço a inpiração Renata.


bjos

Erikahkin

Paulo Rogério disse...

Singelo e profundo. Precisamos aprender a deixar os monstros e suas batalhas apenas no imaginário... e conquistar a cada dia a necessária paz espiritual...
Bj!

quandoeumechamarsaudade disse...

Já ápóio a causa <o/.

Beijo!!!

Estefani

Tiago Moralles disse...

Brigas internas, conflitos solitários, vitórias egoistas.

Marcelo Novaes disse...

Renata,



No contexto da aceitação da diversidade sexual e/ou de crença, perfeito.




:)








Beijo.

Talita Prates disse...

Aprovadíssimas

:tese
e
poesia.

rs

Bjo, querida!

Tatá.

J. disse...

De fato. E a gente cria tantos...

Beijos.

Allyne Araújo disse...

verdade pura!!! Beijao!!!!!

Ricardo Mainieri disse...

As religiões que tem como base a fé raciocinada vão nesta mesma direção.
Embora, existam inimigos externos desta e de outras vidas, os maiores entraves estão dentro da gente mesmo.
Um deles chama-se preconceito...

Beijão e obrigado pela visita.

Ricardo Mainieri

Dilly ♥ disse...

Não há pior adversário do uqe nós mesmos.
Beiejos ♥

Rui da Bica disse...

O Homem, quando não tem "fantasmas" tem que os invenbtar !... e é pena.
Beijão
.

Rui da Bica disse...

O Homem, quando não tem "fantasmas" tem que os invenbtar !... e é pena.
Beijão
.

mais amor, por favor. disse...

Inimigos que nós mesmo criamos.
Beijos

Solange disse...

muito bem falado!
bjs.

Andréia Carvalho disse...

concordo com esta diversidade!

abraço

Daniel Moraes disse...

Muito interessante isso! E há uma filosofia bacana. Desafetos são simplismente aqueles em que não tivemos a capacidade de compreender e entender seu ponto de vista. Tem texto novo no Sub Mundo. Bjus.

http://submundosemmim.blogspot.com

Jéssica V. Amâncio disse...

Muito bom! Poste sua pós sim... eu estou cursando Direito, mas acho que já lhe falei. rsrs

Pérola disse...

A coletividade é tudo.
Parabéns pela postagem.
Um beijo grande e uma linda noite.

Geraldo de Barros disse...

é isso aí, Renata, acredito muito que o "outro" jamais será uma ameça, mas sempre uma extensão de nós, mas há pessoas que fazem do "outro" um adversário, uma ameaça, algo a ser chacotado, violado, torturado, muitas vezes pelo que há de grande nesse "outro". sim, muitas vezes criamos esse homem cruel talvez por medo, por inveja, mas um dia perceberemos que juntos podemos criar sim,um "outro" homem mais humano

um abraço e boa sorte na Pós,
Geraldo.

Ribeiro Pedreira disse...

os homens são suas próprias barreiras. há que se superar sempre.

Rosa Carioca disse...

Se não criássemos tantos adversários... seria tudo mais belo!

A Moni. disse...

É isso que faz um poema ser GIGANTE!
Lindo, lúcido e determinante, Rê!

Saudades de vc e da sua poesia...tô por aqui!

Beijos!

Felipe A. Carriço disse...

Adicionará a outros e a si.
É o início do fim.

Sylvia Araujo disse...

Não é preciso muitas palavras pra fazer de um texto uma arma. Que essa esteja nas nossas mãos todos os dias, de frente para o espelho.

Meubeijopravocê

Nydia Bonetti disse...

É Renata, as pessoas ainda não conseguem perceber que é preciso buscar a unidade e não a uniformidade. E a liberdade, acima de tudo. Parabéns! Beijos.

Prussiano disse...

Bem, eu diria que esse é um bom exemplo de 'um pequeno GRANDE poema'!! hehe.... Simples, porém, verdadeiro!

Abrasss..
=]

Adriana Godoy disse...

Sem dúvida...legal, Renata. beijo.

Pedro disse...

Adversidade é sempre a gente quem cria.

Hercília Fernandes disse...

Belíssimo, Renata.

Grande a sabedoria expressa em poucas palavras. O poemeto nos dá vontade de ler o seu estudo, que deve ser muito enriquecedor e coerente, como tudo o que você faz na poesia. Parabéns!

Beijos,
H.F.

Marcia Carneiro disse...

Poema lindo. Obras lindas. Roupa maravilhosa de vestir. Vivo isso...é maravilhoso existirem pessoas como tu és. E tua poesia é TUDO. E por falar em roupa, tua poesia anda nua !! Parabéns amada!!!!!!

Renata de Aragão Lopes disse...

Muito obrigada
por cada visita,
por cada elogio,
por cada apontamento!

Um grande abraço a todos vocês!

Maria Tereza disse...

Concordo plenamentementemente! Fiquei sua fã! =)

Memorias ao vento disse...

O pior de tudo isso é a incapacidade do homem de perceber isso. Por quanto tempo continuaremos fingindo que nada está acontecendo e ficaremos de braços cruzados? Acho que este primeiro passo pela sua parte já foi dado, você admitiu o problema. Parabéns você está no caminho certo.

Pati Eça disse...

E como é facil criar em nós adversarios!!!!