quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Peregrinas



sempre saio
a caminho das letras
e me perco
entre sílabas

as palavras
não têm lugar


41 comentários:

tonhOliveira disse...



S r Í e L n A a B t A a S

Pé r siga!

:)

Lunna Guedes disse...

Bom dia carissima, eu sempre acho que as palavras tem lugar sim, dentro da gente, mas o problema é quando elas saem. Ai ai ai
bacio

Mahria disse...

Sempre venho aqui encontrar letras. As palavras aqui tem lugar.


Bjo
Mah

há palavra disse...

Renata,
perder-se assim é um achado!
Abraços...

Luiza Maciel Nogueira disse...

poema singelo, belo!

beijo

Albuq disse...

Oi Renata... também me perco entre palavras, letras, sentidos... elas escapam entre pensamentos. bjs

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Renata,

Nosso sacerdócio é quase um castigo. Quando a palavra falta hesitamos, prestes a abandonar toda e qualquer fé.

Passamos dias perdidos a procurá-la; um diamante minúsculo entre tantos e vãos grãos de areia.

Super beijo.

contagotas disse...

Mas fazem sentido e viram poesia.
Como sempre Liiiiiindo!

bjos
MariaIvone

[ rod ] ® disse...

Voam e voltam. São da classe 'bumerange' a nos perseguir!

Bjs moça.

Adriana Godoy disse...

"as palavras não têm lugar"

Beleza, Renata. Bj

AC disse...

Um poema com várias interpretações...
(a mais óbvia: há um longo caminho para chegar à palavra, se ainda estarrecemos perante a sílaba...)
Gostei!

Beijo :)

Júlia Zuza disse...

O poema se acha é no emaranhado de letras, no atalho das palavras.
Perder no ABC é se encontrar.

Nada melhor que deixar as palavras te levarem a lugares nunca imaginados.

Dê a mão à letra; ela te guiará.

:)

Fernando Segredo disse...

lindo,
como sempre

Marcelo Novaes disse...

Renata,



O tatear [quase] no escuro também faz parte do processo.





Um beijo.

Valéria Sorohan disse...

Quando assim, melhor deixa-las quietinhas nos livros.

BeijooO'

Wanderley Elian Lima disse...

Oi Renata
Simples e lindo, assim como a imagem. Amei.
Bjux

Nadine Granad disse...

... que continue a caminhar e se perca assim-assim!

Beijos =)

Valvesta disse...

Renata, é assim quando tanto temos a dizer...mas sentimos, assim...beijos.

Í.ta** disse...

a gente se perde por entre elas mesmo, não é? essa coisa tão nossa de não-lugar.

tem convite no um-sentir, para haicai.

beijos!

Ana SS disse...

O lugar das palavras é aquele que damos a elas!
Ainda bem, porque ser criativo é um dom!

Dois Rios disse...

Oi, Renata!

Primeiramente quero agradecer a gentileza da sua visita. Andei meio ausente da blogosfera, motivo pelo qual não retribuí a mais tempo.

As vezes faltam palavras. Outras vezes sobram.Mas há sempre um lugar para elas. Aqui é um.

Beijo,
Inês

Pablo Rocha disse...

Tuas palavras sem lugar são versos que fascinam! Adoro ler-te!

Beijos!

Mirze Souza disse...

Uma beleza, Renata!

Elas fazem assim para buscar nosso amor. Sentem uma espécie de comoção.

Beijos

Mirze

Ricardo Mainieri disse...

Por isso
sig(n)o
entroncamento
de possibilidades

Ricardo Mainieri

Beijão.

Fernando Santos (Chana) disse...

Excelente....
Cumprimentos

Eraldo Paulino disse...

Mas que belo refúgio elas tem aqui, né?

Bjs!

Jorge Pimenta disse...

as palavras não têm lugar; mas o teu é bem no meio delas :)
um abraço!

Wilson Torres Nanini disse...

Como os caminhos que só existem qquando alguém por eles passa, palavras são palavras quando alguém as lê (logo após, elas se apagam).

Abraços!

guru martins disse...

...têm sim:
você...

bj

Juan Moravagine Carneiro disse...

e por isso que a pátria do poeta é a sua biblioteca!

abraço

Gerana Damulakis disse...

É o que parece, ainda mais dito assim, tão bem dito.

Lily disse...

Renata,

Você me visitou e deixou comentário no meu texto MEU TIO MORREU DE AMOR e isso já faz tempo... mil perdões! Gosto de interagir com os blogueiros, gosto das amizades que nascem, mas ando um tanto quanto desorientada com o tempo...

E me pergunto agora, ao ler teus últimos posts, por que demorei tanto para chegar aqui? Lindos, lindos, a minha cara, o meu sentimento igual.

Voltarei, devagar, com calma, quero ler o máximo que puder. Quero também comentar (adoro!).

Pelo que já vi, você tem um conceito semelhante ao meu em relação à alma e ao corpo.

Um prazer ter te conhecido.

Um abraço,

Suzana/LILY

Juliana Sphynx disse...

Bom início de semana!
=D

Felipe Carriço disse...

Elas têm vida própria, e só decidem seu rumo quando encontram os olhos de quem as lêem.

Márcio Ahimsa disse...

e é por isso
que eu amo,

não a poesia,
mas quem é capaz
de percebê-la.

e é por isso
que me perco,

não nas palavras,
mas nas entrelinhas
de não entendê-las,

apenas sentir
sem significar

e o provável
é que eu não
sei ler,

pois sou analfabeto
de códigos
e entendido

dessa coisa
que não se explica

no inefável dessa magia
percebida no silêncio.

Renata, adoro sua poesia, seu blog.

Beijo, querida.

Lindo o comentário poesia que postou lá no blog da Lara Amaral.

Talita Prates disse...

fugazes e salvíficas!

lindo, Re.

(desculpe-me a ausência
: tudo muito corrido por aqui.)

um beijo,

Tatá

* Felicidade Clandestina disse...

ah, toda vez que venho cá, fico com uma vontade de comer um doce rs.

^^

Moni. disse...

Estão sempre aqui, ali, em todo lugar.
Sequer esperam ser escritas para ganhar o mundo...

Nada mais livre, nada mais público!

Adorei, Rê!

Bia Prado disse...

Lindo!!!
Bj

Rob Novak disse...

Quando não encontrares as palavras, simplesmente Para! Elas é que estão a procura de ti.

Abraço.

Bruna றoraes disse...

Olá! ^^! Encontrei seu espaço passeando pelos blog's! Rs! E adorei! Parabéns pelo seu trabaho, muito lindo! Me encantei por essa foto!

Uma semana abençoada! Sucesso e inspiração sempre!

Seguindo... ^^! Beijos! (: