sábado, 30 de outubro de 2010

Platônico





Por que só agora
e não antes?
Há muito
seríamos amantes.
Felizes, talvez,
desde outrora.
E por que não o fez?
Por que só agora?

Que espécie de amor
é essa,
a viver desprovida
de pressa?
É amor que aguarda
retorno
ou que apenas se guarda,
como se morno?

Por que só agora
e não antes?
Temia
que nos fizesse distantes?
O que se perde de vida
a cada hora...
Pretendia dizer-me algum dia.
Pois me diga: por que só agora?


35 comentários:

Mila disse...

Bela poesia, indagas o que existe na cabeça de muitos amantes...
Bjs
Mila

Sentimental ♥ disse...

poisé, tem gente q agüenta esperar, eu não.

Isa disse...

Às vezes há a demora na expressão dos sentimentos.
Timidez? Cobardia?
Beijo.
isa.

Luiza Maciel Nogueira disse...

pois é né, porque raios?
a paixão tem lei de pressa :)


beijos

Luria Corrêa . disse...

Que linda Renata! Adorei.

beijos.

Mirze Souza disse...

Renata!

Esse amor "morno" é terrível!

A vida passa, e fica a marca do que não foi.

Adorável "platônico"!

Beijos, doce poetisa!

Mirze

Vi e Ouvi Por Ai disse...

As vezes as pessoas não aproveitam a oportunidade de demonstrar ou falar algo e quando resolvem já é tarde demais... por isso é importante de sempre viver e falar hoje, pq amanhã a gente não sabe se terá essa mesma chance...

Adorei o poema!!

Beijosss

Vivian

Crista disse...

\o/

Bєzєяяa Guimaŗãeร disse...

Incrível, de uma sonoridade contagiante.


:)



Beijos,
Ry.

Assis Freitas disse...

agora é o presente, é abraçá-lo e absorver a essencia,


abraço

Raven disse...

Você sempre me emociona com a delicada agudeza de sua precisão...

Beijocas e saudades!

Lara Amaral disse...

Sempre me parece que tens a chave de tudo, poetisa; arremataste uma ideia e tanto, tanto mais nos deixou a pensar!

Beijo.

Ana SS disse...

Que doce!
E ainda rima....
Lindo.

Macabea disse...

olá
adorei teu blog, sou novata no mundo dos blogs.
virei seguidora
está convidada a visitar meu blog

:*

Macabea disse...

olá
adorei teu blog, sou novata no mundo dos blogs.
virei seguidora
está convidada a visitar meu blog

:*

Juan Moravagine Carneiro disse...

Certas esperas...

marjoriebier disse...

Porque antes era só a ausência quem nos era permitida fazer companhia.

Beijo, sua linda!

Saudade

Pablo Rocha disse...

Gostei demais, Renata. Fala de algo tão comum a todos. Medos desconhecidos. Uma ideia de se ter a pessoa amada pronta e aguardando que você mesmo o esteja, como se fosse possível imaginar a cabeça dos outros. Adorei!

Beijos!

Solange disse...

as vezes "agora" já não serve mais...

linda Renata... a maga das palavras.... linda demais...

beijoca

Lai Paiva disse...

A espera, mesmo quando deveria ser doce, pode postar-se amargamente... Bjs Rê.

Dalva Maria Ferreira disse...

Belíssimo! Doce comando das imagens e da palavra. Invejinha...

Renata de Aragão Lopes disse...

Que saudade de dialogar com vocês!
É que o tempo tem sido pouco...

Muito obrigada pela visita e carinho de todos, mesmo quando me mantenho às escondidas! : )

Beijos!

Edu disse...

Putz, acho que vc leu meu pensamento pra escrever esse!

Passei por um desses há pouco tempo. Que loucura!

Bejo!

Adriana Godoy disse...

Antes agora do que nunca...gostei, Renata, dessa visão do que acontece com muitos. Vc anda muito insprirada, heim?

Metamorfósico Imutável disse...

Tempo, tempo, tempo. Como entendê-lo quando não é nosso?

contagotas disse...

Lindo de morrer!
Renata voçê me espanta sempre que leio o que escreve. Tem uma forma tão simples de dizer o que todos pensamos. Torna tudo tão claro, tão evidente, difícil de igualar.

Beijo grande, e assim como assim, sempre é melhor pensar que mais vale tarde que nunca. :))

MariaIvone

Domingos Barroso disse...

todo o poema
(cada suspiro)

é de uma esplêndida leveza
e um brilho constante
...

carinhoso beijo.

Nadine Granad disse...

Que cadência deliciosa!
... E que espera!


Beijos =)

nydia bonetti disse...

Tudo tem seu tempo e seu momento. Talvez a hora seja agora. :) Lindo Renata. Beijo.

Talita Prates disse...

Coisas que, separadas, já são difíceis de entender: TEMPO e AMOR.
Juntas, então... =/

adorei a reflexão, amiga!

um beijo,

(desculpe a ausência...
corre-corre...)

Tatá.

Valéria Sorohan disse...

Poxa, mandou ver nessas linhas! Desconcertantemente profundo.

BeijooO'

António Amaral Tavares disse...

Cara Renata:~

Eu não disse nada, mas coloquei esse poema na minha Casa.
Há oportunidades que passam.

António

Renata de Aragão Lopes disse...

Recebo cada comentário como um presente!

Obrigada a todos por prestigiarem minha confeitaria poética!

Beijos.

Marcelo Novaes disse...

Renata,



Talvez te possa soar estranho o meu comentário: "Quanto zelo [e peso] pela ideia do amor compartilhado [confessado]"








Um beijo.

frô disse...

amar sentir é diferente de amar agir... só por isso..

acho...