domingo, 19 de abril de 2009

Profissão de fé



Eu não lhe peço
para crer em Deus.
Eu peço a Deus
para que Nele creia.
Pois a fé,
antes de mar,
já é areia.
Pó de que se nasce,
cinza em que se converte.

Eu não insisto
para que reze.
O requisito da oração
é que o sujeito da ação
a preze.
Não há quem compelido
acerte.
Rezar é verbo despido.
E quem reza obrigado o veste.

Eu não prego,
nem parafuso.
A fé, no ego,
é autocolante.
Só me recuso
a ficar silente
se O sinto presente
a todo instante.




11 comentários:

Renata de Aragão Lopes disse...

Semana de Guerreiros:
Santo Expedito e São Jorge.

Luciane disse...

Adorei! Minha relação com a fé é bem parecida com a tua.
"Eu não prego
nem parafuso"
òtimo!
Beijo e um ótimo domingo!

Márcio disse...

Renata! Que sua fé seja sempre crescente e a presença Dele possa ser sentida a todo instante.
Fique com Deus, Ele te ama e quer muito bem.
Beijos e ótima semana.

Renata de Aragão Lopes disse...

Obrigada, Luciane!
Boa semana pra você!

Papai, muito especiais suas palavras.
Um abração!

Tião Martins disse...

Renata, infelizmente vivemos num tempo em que quem tem fé costuma ser ridicularizado.
Mas eu estou contigo, com os índios e santos, amém! rs.
Boa semana pra vc também.

Ps. essa do prego e do parafuso foi boa...

Renata de Aragão Lopes disse...

Bem como disse, Tião: infelizmente!
Que aqueles que creem não se calem por isso.
Um abraço.

Talita Prates disse...

Renata, que poema MARAVILHOSO! Fiquei imensamente tocada, tanto pelo conteúdo quanto pela forma. Parabéns...
Queria agradecer muito pela visita ao meu blog. Volte sempre, pois serás sempre benvinda!
Essas "coincidências" são impressionantes, não é mesmo?!
Voltarei sempre ao seu espaço, que me cativou. Pode me aguardar! rs
Bjão.
Paz.

Renata de Aragão Lopes disse...

Então, as visitas serão recíprocas, Talita!
Achei lindo o seu blog!
Um beijo e muita paz pra você também.

Anônimo disse...

você realmente tem talento seus poemas são tocantes
parabens
anonima

Ariadna Garibaldi disse...

Vim ler o poema seguindo a sua nota de hoje e que maravilha ter vindo!

Belíssimo poema, a leitura é quase uma oração. Parabéns!

Edson Carmo disse...

Fé, a certeza do que não se vê, mas que se espera.

É bela!!!

Edson Carmo