quinta-feira, 16 de abril de 2009

Perdido em mim



Você vem
e sem pressa
me abraça.
Nessa demora,
meu corpo no seu
se enlaça.
Suas mãos,
na hora,
dizem pra ser assim.
Então logo
me ajeito em seu colo,
pra sentir,
num beijo,
você junto a mim.
E, nesse arrepio
que não é de frio,
eu balbucio,
ao seu ouvido,
que sim:
seu corpo
no meu perdido,
como se nele
tivesse fim.


Selecionado no 3º Concurso Guemanisse de Contos e Poesias, realizado em 2006.
Integra a obra Convergentes, publicada pela Editora Guemanisse em 2007.

8 comentários:

Mario disse...

Forte... como vc!

Bjo

Renata de Aragão Lopes disse...

Um beijo, Mário...

Luciane disse...

Muito lindo!

Adriana Godoy disse...

Uma doce e sensual poema. Bj

Renata de Aragão Lopes disse...

Obrigada por retornarem, Luciane e Adriana!
Isso me estimula muito a prosseguir.
Um abraço!

Tião Martins disse...

Renata não é chata! E isso é muito bom...

Tem gente no Poema Dia que me tira do sério! rsrsrsrsrsrr

Renata de Aragão Lopes disse...

Renata grata! rs

Ferina*izil* disse...

è minha frase pareced com seu poema :-), poetas pensam iguais.
abraços
izilgallu








e