domingo, 8 de agosto de 2010

Amazona



Jamais adia
sim ou não.
Repudia
a dúvida.
Prefere
precipitação
a inércia.
Ainda que tropece.

Até quem a conhece
a diz insana.
Mas se a julga
infeliz
se engana.
A vida, curto intervalo.
Alguns vão a pé.
Ela segue a cavalo.



Fotografia minha: Cedro.

44 comentários:

Heat disse...

Lembrei de uma musica

"Jeito de cowboy, com corpo de mulher, do tipo que nao olha pra ninguém..."

lindo poema

Luciana Marinho disse...

com os pés no agora, "curto intervalo" de vida!

belo poema e fotografia!

beijoca!

Lara Amaral disse...

Amiga, sua força me move! Amazona da poesia, sempre à frente vc!

=)

Beijos.

H. Machado disse...

Sempre mais da poesia do que da prosa. Desça do cavalo. Aceita um café. (?)

Florentino disse...

gostei desse paseio lindo na amazonia.

Mirze Souza disse...

MUITO BOM!

Renata, vesti a carapuça da amazona.

Um poema perfeito em construção e tema. E imagem!

Beijos!

Mirze

Ribeiro Pedreira disse...

a poetisa segue a marcha e a galope no dorso do Cedro, sem temer qualquer desatino. companheiro, o cavalo lhe dá certeza de seguir.

Carla A. Flor disse...

Amazonas sempre superando as expectativas..

Noslen ed azuos disse...

bonito poema...então que a crina se confunda com os cabelos em velocidade, liberdade das guerreiras amazonas (de minas) rs.

bjs
ns

Tiago Moralles disse...

Só um caval(h)eiro reconhece a beleza da amazona.

Júlia Zuza disse...

Não há quem segure poesia que segue a galope.
A vida é um campo imenso; galopemos.

Bom voltar ao seu blog e ver tanta coisa boa.
bj

Edu disse...

Tinha um amigo meu que dizia: cuidado, que algumas vezes não é o castigo que vem a cavalo, mas o cavalo que vem a castigo! hehhe

"Mas se a julga infeliz, se engana"

Pois é, não deveríamos deixar espaço para a infelicidade, porque a vida galopa mesmo... e quando menos espera, vc cai do cavalo.

Mto bom!

Bjo!

Desengavetados disse...

"Às vezes sou
como um cavalo
que galopa sobre a relva,
solitário e liberto".

PS: Versos meus ainda não postados, desengavetados aqui rs especialmente...

Adoro cavalos...quando tenho oportunidade de montar corro com eles, me sinto muito livre...
Linda poesia!

Beijos!

Andréa.

António Amaral Tavares disse...

Parabéns por este poema, Renata. Mais uma vez musicalidade, síntese e muito rigor poético.
Poderia comentar quase todos os seus poemas que as palavras seriam sempre as mesmas.
Já hoje coloquei um poema seu no meu blogue, em breve, com sua licensa, colocarei este.

citadinokane disse...

Renata,
Olhei o cavalo do teu post e imediatamente vislumbrei a metáfora da vida como um fogoso alazão, se não soubermos guiá-lo, ele nos lança de sua montaria e o chão nos ampara.
Já te sigo.
A poesia revelando outros mundos...
Parabéns!

contagotas disse...

Renata
Que bem que descreve essa forma de viver, tal qual o poeta que subverte o politicamente correcto e canta seus versos contra a corrente. Amei demais sua poesia!

Bjos

Luiza Maciel Nogueira disse...

determinação poética!

Bjs

Raven disse...

ADOREI!!

Brunno Lopez disse...

Outra boa escrita.
Como sempre espero ler aqui.

Solange disse...

bonito demais..
bjs.Sol

Sandrio cândido. disse...

bela interpretação da vida e do tempo da vida.

Wanderley Elian Lima disse...

Quem vai a cavalo chega na frente. Gostei.
Beijos

Tania regina Contreiras disse...

Poema de crina e galope: gostei muito!
Abraços

Ana SS disse...

linda foto, lindo poema.

Marcelo Novaes disse...

Renata,



Um galopar muito longe da insanidade...







Um beijo.

Carolina de Castro disse...

Já fui muito aventureira. Mas agora to mais quieta.
Aprendi a diminuir a frequência!
Beijos

Albuq disse...

Oi Renata,

muito lindo, muito forte, muito vida, força, liberdade...

bjs

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Insana, engana, humana, dana... :)

Belíssimo!!!

Cadênte, suave, musical, sem perder a reflexão quase filosófica do conteúdo

;)

Beijão, Renata! Sempre bom vir aqui... :)

Nadine Granad disse...

Foto e poemas belos!
Adorei o ritmo... o cavalgar forte dos versos!

Beijos =)

Lua Nova disse...

Me apaixonei por seu blog e por seus textos. Deixei um comentário ontem, mas não sei o que aconteceu.
Só vim te pedir que passe no meu blog branco, pois tem lá umas palavras suas. Espero que goste.
Uma semana linda pra vc.
Beijos.

http://empoucaspalavrasalheias.blogspot.com/

Anônimo disse...

re essa poesia é a sua cara.
insana? claro que vocÊ é.
infeliz não.
e é verdade muitos vão à pé, mas você vai à cavalo.
será porque hein? bjs tesoura

Lucão disse...

bonita, qrida!
como sempre.
Uma bela homenagem

Lilazdavioleta disse...

A vida não está para os que medos têm , mesmo caminhando -a a pé .


Belo poema e
bela foto .

Adriana Godoy disse...

Boa cavalgada, Renata. Muito bem construído seu poema. Beijo

oquemeinferniza disse...

Adorei o poema, seguindo a pé ou a cavalo a dormência da inércia não pode comandar a vida, o importante é seguir.


Beijos
Líria

Isa disse...

Boa noite.
Tenho uma pequena surpresa para si,
no meu blog.
Espero que goste.
Beijo.
isa.

http://isa-momentosmeus.blogspot.com

Sandra disse...

Renata,

Relamente são muito lindos os seus poemas.
Tenho certeza de que a Isa encontrou mesmo muitas dificuldades.
um grande abraço
Sandra

Agradeço o seu carinho e visita. Sei que ando um pouco ausente. Mas está dificil vir todos os dias. Tenho muitas coisas para resolver. Mas sempre que posso passo para dar um xero em todos..Principalmente em vc. è com muito carinho que recebo vc em minha casa.
Carinhoasamente deixo o meu abraço
"A vida é mais simples do que a gente pensa; basta aceitar o impossível, dispensar o indispensável e suportar o intolerável." (Kathleen Norris)
Volte sempre. Moras em meu coração.
Sandra

Barbara C disse...

Amazonas, guerreiras incansaveis.

Seguem a cavalo.


bjs

Mário Liz disse...

a vida segue à cavalo. e o tempo, cavar-me.

Lilá(s) disse...

Belo poema e boa foto.
Bjs

Valvesta disse...

...............҈ ♥●_♥●.....♥●_҈ ♥●
......҈ ♥●____*__♥●__♥●___*____҈ ♥●
..҈ ♥●______*____♥●♥●_____*_____҈ ♥●
.҈ ♥●______*______♥●_____*______҈ ♥●
.҈ ♥●______✳_____________✳______҈ ♥●
.....҈ ♥●____._✳_____✳_____✳_____҈ ♥●
.....҈ ♥●_____✳_BOM DIA_-✳______.҈ ♥●
........҈ ♥●______✳_____✳______.҈ ♥●
...........҈ ♥●_______✳______.҈ ♥●
................҈ ♥●_____-____.҈ ♥●
....................҈ ♥●____.҈ ♥●
.......................҈ ♥●҈♥●
...........................҈♥●

Domingos Barroso disse...

O meu pégaso é um asno.
Triste. Enquanto a amazona
cruza montanhas e rios.

Beijo carinhoso.

(sigo teu poema a trotes
ouço-o feito música do vento)

Renata de Aragão Lopes disse...

Muito obrigada a todos
pela leitura e comentário!

Beijos!

Cria disse...

Um texto radiante, parabéns ! Beijos.