terça-feira, 11 de agosto de 2009

Papel glacê



Poesia
não tem receita,
mas pra ser
bem feita
precisa ser sua.
Não se cata
verso
na rua!
Ele vem
da própria nata
vinda
do leite
ainda no fogo.
Poeta ferve palavras.
E nelas
polvilho
canela,
açúcar mascavo,
favo de mel.
Daí o brilho
deste papel.


4 meses de blog!
Obrigada a todos que se declararam adocicados aqui...


36 comentários:

Mateus Luciano disse...

é simplismente pequeno curto e gigante o que você escreveu aqui
como sempre desde que eu bati os olhos pela primeira vez aqui sabia que so sairiam coisas boas de se ler.
Poeta ferve palavras.....

BAR DO BARDO disse...

Docinho de Inefável. Amo!


(Parabéns! O que fez em 4 meses... Renata... )

Everson Russo disse...

LIndo demais o poema, delicado e inspirador...um beijo e um lindo dia pra ti.

Maria Paula Alvim disse...

que delícia, Renata!!!

Clarinhaaa disse...

Não tem como não Recusar essa receita!!!

Adoro vc lá no meu blog, sempre com palavras doces!!!

adoroo!

bjs
ah... e parabens pelos 4 meses!!!!!

Talita Prates disse...

Eeee, delícia, Rê! Doce de aniversário.. hum!
E quem ganha presente são os leitores, categoria na qual eu, FELIZMENTE, me encaixo! rs
O meu tb foi criado esse ano... em janeiro. E assim como vc, fico imensamente feliz com as visitas sempre frequentes e fiéis!
Que boa essa partilha, não é?
Muito sucesso pra vc, poetisa!
Um super bjo!
Até o próximo poema.

Talita Prates disse...

Ahhhh, ao ler teu poema, lembrei-me do meu:
"Poetas escrevem poemas.
Poetisas os geram,
os cosem
cozinham embalam nutrem limpam asseiam procriam.
São filhos legítimos
(mãe não tem filho bastardo!)
da puta-e/ou-santa-que-os-pariu."

Rs.

Luciane disse...

Que lindo, Re! Um poema doce, como todos os posts que aparecem aqui. Parabéns pelos 4 meses. Que venham mais e mais, para que sigam proporcionando encontros como esses aqui!
Bjos!

NDORETTO disse...

Que doce,poesia que dá agua na boca!

Parabéns...muitos doces ainda vão rolar!

bjs
Neusa Doretto

http://poemacurta-metragem.blogspot.com

Luar disse...

Olá!

Vim retribuir a visita! Vejo que temos gostos em comum. Além de sermos "conterrâneas"! Um pouco distantes, é verdade, mas o somos, não é mesmo?
=]

Parabéns pelo blog!
Abraços,
^^!

nina rizzi disse...

brilho e (bom) gosto.
beijo e parabéns :)

Nydia Bonetti disse...

confeiteira de mão cheia... :) que beleza, renata. beijos.

Eloisa disse...

Doce, doce, doce.
Gosto muito daqui, tem gosto de açucar. hum

beijo, beijo.

Anônimo disse...

re,parabens pelos 4 meses.
lindo,lindo,lindo.
como disse a outra ai
confeiteira de mão cheia.
beijo,

tesoura

Úrsula Avner disse...

que mimo de poema Renata ! Em versos descontraídos e cadenciados você expressou muita vida em forma de poesia. Bj

Renata de Aragão Lopes disse...

Mateus, seu comentário sempre me envaidece! : )

"Docinho de Inefável" - que lindo, Henrique! Em 4 meses, realmente, publiquei muitos poemas. Mas o melhor do blog, sem dúvida, foi o estímulo a escrever com assiduidade. E, lógico, a aquisição de amigos poéticos por toda parte...

Everson Russo, bem-vindo ao doce de lira! Espero que retorne!

Maria Paula, que bom que gostou de mais um! : )

Clarinha, repito: adoro sua espontaneidade! Parece que fala comigo sentada aqui ao lado! (risos)

Talita, nossa amizade online é, pra mim, uma grande alegria! Acompanho seu blog com satisfação! Até me recordo deste poema que registrou aqui! Obrigada.

Lu, fico muito feliz a cada visita sua! No "Crer para ver", sempre faço proveitosas leituras! Graças "a ti, guria", tenho um estrelário de Madu Lopes em minha cabeceira! : )

Tomara, Neusa, que ainda haja muitos doces pela frente...

Sim, Luar, ambas mineiras! Volte sempre!

Nina querida, que prazer recebê-la em minha confeitaria! : )

Nydia, Eloisa e Tesoura, muito obrigada pelos elogios! A intenção é, de fato, esta: doçura...

Úrsula, muito bom saber que retorna ao doce de lira a cada postagem! É você que me mima! : )

Encerro a data com 114 seguidores e 2351 acessos, muitos deles realizados no exterior. Inacreditável ainda pra mim...

Obrigada, novamente, a todos vocês!

João disse...

Este é para ser degustado devagarinho, em pequenos goles, na frente do fogo, sentindo o doce das palavras

Everson Russo disse...

Um lindo dia pra voce querida,,,,beijos

Salve Jorge disse...

Eu não tenho receita
Só uma busca
Por um olhar que se deleita
E constrói sabores
E tudo se ajeita
O receptor que ofusca
As dadas cores
Fazendo novo gosto
Nada fica como estava posto
Talvez até vire o oposto
Mas tendo feito o pouso
Confio que ficará gostoso...

Sabrina Davanzo disse...

Que gracinha, Renata! e você tem excelentes receitas aí no seu livrinho viu? Parabéns pelo blog tão doce. Sempre.

Beijos,

Sabrina

A Moni. disse...

Delícia de poesia, Renata!!!
Nada mais indicado que a palavra da confeiteira!
Doce e light...Poderia ser melhor???

Beijos...

bemviver disse...

Gostei, uma bela poesia para definir a poesia e o poeta. Acrescento sabedoria e muito carinho, poeta iluminada.
Receba meu carinho BJS.

Clara Gontijo disse...

Que delícia de receita! palavras temperadas na medida certa! Lindo!

Graça Pires disse...

Palavras gostosas polvilhadas com canela...
Beijos.

Marjorie Bier disse...

Voltei!!! Que coisa bem açucarada esse poeteu! Linkei ao meu blog. Besos

Marcelo Novaes disse...

Renata,


Ou nasce do ventre, ou se perscruta do céu. Mas não se toma emprestado.


:)




Beijos,








Marcelo.

Adriana disse...

Renata,
uma delícia de poema...gostinho de quero mais

Renata de Aragão Lopes disse...

Sim, João: para que o paladar perceba cada sabor!

Obrigada pelo retorno, Everson! Uma pena, mas não tenho tempo para postagens diárias. Normalmente, coloco um novo doce na vitrine a cada 3, 4 dias! (risos)

"Confio que ficará gostoso." Valeu, Jorge!

Sabrina, tomara que o doce de lira também vire um livrinho... Uma hora dessas, você me daria dicas? : )

"Doce e light." Adorei, Moni! Poesia saudável! (risos)

Sabedoria e carinho são acrescentados ao mexer da colher de pau! "Poeta iluminada." Muito obrigada, Rufina!

Clara e Graça, a canela faz milagres! Grata pela presença constante!

Que bom que voltou, Marjorie! E ainda me incluiu em suas "calçadas"! Que presente! : )

Marcelo, muito bonito seu acréscimo! Obrigada.

Haverá mais, Adriana! Postarei outro hoje à noite.

Beijos felizes pra vocês!

tania não desista disse...

oi,renata! quase ,perdi a hora da receita,ainda, quentinha .mas olhe,entre ...esses tantos leitores seus ,sempre ,estou pertinho ,degustando suas delicadezas ,tão gostosas!
parabéns.. suas delícias tem de ser comemoradas.lindo poema!
bjo
taniamariza

Liza Santana disse...

Lindo lindo Renata! *-*

Exatamente como eu penso. Poema para ser bom tem que ser seu, as palavras tiradas da sua alma e do seu coração.

Adoro o que vejo aqui! :)

bjo!

=*

Luna Sanchez disse...

Não só a doçura, mas a delicadeza também afaga a alma.

Parabéns, então.

Beijo,

ℓυηα

Mahria disse...

Você nasceu poeta.
4 meses e somente a poucas semanas eu te encontrei. Como perdi tempo, de ver e me encantar, com tantas coisas lindas aqui.
Parabéns!

Bjinhos!!!

Renata de Aragão Lopes disse...

Sim, Tânia! Sei que mantém visitas frequentes ao doce de lira! Muito obrigada por cada palavra de estímulo!

Que bom que também gostou do poema, Liza! Mais do que isso: compreendeu perfeitamente o recado! : )

Luna, obrigada pela gentileza de seu comentário!

Mahria, nem sei o que lhe dizer... Fiquei muito honrada com as suas colocações. Espero que retorne sempre!

Um beijo, meninas!

Fatima Cristina disse...

Oi Renata,

Que delícia essa sua poesia em calda! É de lamber os beiços e pedir bis! Parabéns!

Beijos

Tiago F. Moralles disse...

"Poeta ferve palavras."
Bonito isso.

Renata de Aragão Lopes disse...

"Poesia em calda": gostei, Fátima! Um beijo.

Que bom que gostou deste verso, Tiago! Um abraço.