quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Lição de casa





Ensinei-lhe não
a exclamação.
A entonação
ele já tinha!
Eu ensinei
foi o ponto,
o tracejo da linha.
Como se lhe dissesse:
_ Pronto, filho,
está apto
a redigir preces,
a rabiscar poemas,
a se deslumbrar em frases
quando queira.
E prosseguiu
a aula-brincadeira.
_ Para falar de saudade, mãe,
eu posso usá-lo então?
Foi quando lhe ensinei
os três pontinhos:
saudade são reticências no coração...


3ª Menção Especial – honraria destacada
no Prêmio Nova Poesia Brasil 2009.

40 comentários:

Anônimo disse...

lindo renata amei
bjos

tesoura

Lobodomar disse...

Aposto que mereceu o prêmio maior. Lindo, tanto no que tange à estrutura, quanto no que diz respeito ao sentido filosófico. Um poema-didático. Apaixonante.

Li, reli e fiquei duplamente maravilhado.

E nem vou entrar no mérito de comentar o 'casamento' entre poema e imagem.

Parabéns, poetisa!

Grande abraço!

Talita Prates disse...

Que coisa MAIS LINDA!
Meus olhos se encheram de lágrimas, Re! E isso não é metáfora, mas fato!

Tudo tão bonito,
e parabéns pela tua forma de traduzir...

Bjo, amiga!
:D

Filipe disse...

Nossa...
(Posso dizer agora, né?!)

Beijos, poetisa!

Germano Xavier disse...

já falei aqui sobre originalidade poética? creio que sim. sua verve. sua veia. o encanto.

sigamos, bucaneira Renata.
sigamos...

Luciane disse...

Só para "chover no molhado", mas realmente é de uma delicadeza esse teu poema que emociona mesmo! Isso que eu ainda não sou mãe. Imagina se fosse...parabéns, para a poeta e para a mãe que tu deves ser! Beijão querida!

Ellen D.B. disse...

Nossa, que lindo!
Sua escrita é muito tocante.

Um beijo

Marcelo Novaes disse...

Renata,



Acima de tudo, sua suavidade materna. Aula de carinho. E de dizer com carinho.




:)








Beijos,









Marcelo.

marjoriebier disse...

Morri de achar lindo!

Lara Amaral disse...

Lindo! Adorei.
E de onde são suas ilustrações? Tão bonitas sempre.

Caio Rudá disse...

Não sei da qualidade da concorrência, mas esse merecia prêmio maior.

Muito, muito lindo e ponto final.

Marcos Satoru Kawanami disse...

nossa, que lindo!

Clarinhaaa disse...

Ahhh lindonaaa...
vc é demais.
estive ausente por uns dias... mas estou de volta e com o 2º passo de Clarice... confira la depois...
adorei seu poema... lindo lindo..

posso reproduzi-lo, dando os créditos à vc?!

bjimmmm

Tiago F. Moralles disse...

A vida também ensina por linhas retas.
Merecida menção.
Parabéns.

Blogger do Zat disse...

"saudade são reticências no coração..."

Adorei!

Ariane Rodrigues disse...

estou cada vez mais fã! Lindo, como sempre!

Maldita Futebol Clube disse...

excelente, a gente ensina tudo, mas eles qaprendem muito mais do que ensinamos com a vida e a reticências da saudade, ah essas são eternas! como aprendi com minha v[ó, como ensino meu filho! beijos, leandro

BAR DO BARDO disse...

Ai, um poema pedagógico...

Amiga do Cafa ( Celamar ) disse...

Hummmmm uma " poeta" de mão cheia. Parabéns !
Quem tem a verdadeira arte no coração está sempre feliz.
Obrigada pela sua visita.
Gostei do nome do seu blog.
Beijão

Lai Paiva disse...

Renata adorei o "saudade são reticências no coração...". Coisa mais linda. = )

Tiago Medina disse...

A gente termina de ler, pensa, pensa, pensa e concorda.
Depois, perguntamos como nunca nos demos conta disso.
E aí se percebe a reticência em alguém...

Muito bom mesmo!

beijo

Ariadna Garibaldi disse...

Que doce, Renata! Fez-me sentir "reticências no coração" E mais não digo, aplaudo!

Beijos mil

Ariadna

Renata de Aragão Lopes disse...

Tesoura, bem sabe que falei de amor...

Lobo André, que satisfação imensa ao ler seu comentário! Também o li, reli e fiquei duplamente maravilhada! : ) É delicioso saber que minha produção poética tem sido tão bem recebida! Obrigada!

Talita, amiga querida, acredito na sinceridade de suas lágrimas...

Filipe, agora já sei o significado do seu "nossa..."! (risos) Obrigada!

Não, Germano. Ainda não havia falado de minha originalidade poética... Que felicidade a minha ao ouvir isso! : )

Lu, sou apenas aprendiz de mãe e de poeta... Por mais que faça, parece ser ainda tão pouco... Obrigada pelo seu carinho!

Ellen, seja bem-vinda! Grata pelo "tocante"! : )

Sim, Marcelo: minha "suavidade materna". Digo-lhe que o fato é verídico! Tenho muito orgulho de ver o meu filho, aos 8 anos de idade, usando a pontuação corretamente... Eu já o apresentei até ao ponto-e-vírgula! (risos)

Marjorie, você desfaleceu? : )

Lara, que bom que gostou! As imagens são todas da internet. E sempre as escolho com meu noivo, que é arquiteto e tem extremo bom gosto. Foi ele, inclusive, quem criou o doce de lira!

Caio, obrigada por sua declaração! Fiquei envaidecida! : )

Marcos Satoru, estou muito contente por vê-lo no blog com assiduidade - indício enorme de que tem apreciado os doces! (risos)

Clarinha, está autorizada a utilizar o poema. Peço-lhe, apenas, que cite o doce de lira como fonte - sobretudo por se tratar de uma poesia premiada! : )

Tiago Moralles, bem-vindo à confeitaria! Notei que você comentou não apenas este, mas também outros poemas aqui publicados. Obrigada por cada leitura!

Zat sumido, que bom que adorou! : )

Ariane, muito obrigada pela admiração!

Verdade, Leandro: cada geração apresenta suas lições...

Sim, Bardo: completamente pedagógico! : )

Celamar, obrigada pelo "poeta de mão cheia"! Espero que retorne à confeitaria!

Lai, a saudade, de fato, são reticências no coração...

Tiago Medina, é tão bom quando nos perguntamos: "por que não pensei nisso antes?". Obrigada por suas palavras.

Ariadna, fico muito feliz a cada aplauso seu! : )

Um beijo a todos vocês!

tania não desista disse...

oi,renata! gostei tanto!
uso muito...3 pontinhos...quando escrevo.
hum,hum! adorei!
bjos bjos
taniamariza

Adriana Karnal disse...

Que lição delicada...

Paulo Rogério disse...

Renata, que legal a família envolvida no seu projeto poético!
A lição da saudade ainda não a repassei aos meus bacurizinhos, mas saudade boa vai-se construindo com boas, doces lembranças. Lindo poema!
Bjos!

Graça Pires disse...

Adorei a lição que guardei para mim como se fosse a criança que a ouve... Muito belo.
Um beijo.

Nydia Bonetti disse...

Que coisa linda, Renata. Esse menino vai longe, se seguir os passos da mãe... beijos.

Adriana Godoy disse...

Quanta delicadeza traduzem seus versos! Um poema terno, doce, lindo. Bj

Renata de Aragão Lopes disse...

Tânia, também sempre adorei os "3 pontinhos"...

Adriana Karnal e Adriana Godoy, obrigada por salientarem a delicadeza dos versos!

Paulo Rogério, você me chamou a atenção para um fato muito importante: minha família, felizmente, está, a todo tempo, envolvida em minha produção poética! Da inspiração para algum poema à criação do doce de lira! Meu filho, com 8 anos, já chegou a debater o título de um poema meu, por achá-lo inadequado! (risos) "Lição de casa" não foi, em verdade, feito PARA ele, mas POR ele, que me instiga a todo instante. : )

Graça, que bonito fazer-se menina para esta lição...

Nydia querida, obrigada pelo que disse! Em tudo na vida - principalmente no exercício da maternidade, que julgo ser a missão mais desafiadora -, eu tento sempre fazer o meu melhor... Meu filho, perspicaz como só ele, irá muito além de mim. Tenho certeza! : )

Um beijo, queridos!

Liza Santana disse...

"Saudade são reticências no coração..."

Que lindinho isso Renata.
A sensibilidade é a coisa mais linda do mundo!
:D

Bjo

Anna Bueno disse...

Muito lindo, Renata!!! Amei seu espaço.
Bjos!!!

Bezerra Guimarães disse...

Renata...

Que poema mais lindo!!!

>>> emocionant.

Sua sensibilidade é genuína...
Heroína...
mãe que ensina
: ....

Cris De Lamônica disse...

Lindo seu blog, Renata, como tb foram lindas as palavras que deixou no meu blog. Eu respondi pra vc lá, no mesmo comentário. Adorei a sua visita e adorei visitar o seu lindo espaço tb. Vou seguí-la pra sempre ler as suas atualizações.
besos
Cris (Blog Vivendo e Aprendendo)

Renata de Aragão Lopes disse...

Liza, a sensibilidade materna é algo que sai até pelos poros! : )

Anna Bueno, que bom que gostou daqui! Espero que retorne!

Bezerra, a maternidade é isso: amor e lição! E o melhor: em reciprocidade...

Cris, adorei comentar o seu texto exatamente sobre o desafio de ser mãe. Retornarei ao seu blog, neste instante, para ver o que me respondeu! Seja sempre bem-vinda por aqui! : )

Um beijo a todos vocês!

NDORETTO disse...

Uma graça.
Bravos!( pelo prêmio e pelo niver!!!!)

bjs
neusa

Renata de Aragão Lopes disse...

O prêmio foi meu;
o niver, do meu pai! : )

Obrigada pelo carinho, Neusa!
Um beijo.

Batom e poesias disse...

Renatinha
Que preciosidade!
A-DO-REI!
Um beijo

Rossana

Renata de Aragão Lopes disse...

Adorei seu A-DO-REI:
pausado e silábico! : )

Um beijo, Rossana!

Leandro Jardim disse...

muito bom, também =]