terça-feira, 20 de outubro de 2009

Flor da pele



Meu amor
por você
me fragiliza:
sou rosa
de pétalas
finas e lisas
que vertem
orvalho
ao simples
farfalho
das brisas...


Presente de aniversário.

52 comentários:

Renata de Aragão Lopes disse...

Um beijo, mamãe!

Jester disse...

Um presentão!

romério rômulo disse...

renata:
li o seu comentário na nydia.
obrigado.
romério

f@ disse...

Renata,
mto belo o presente poético perfumado...

obrigado pela visita ao meu blog

beijo

marcia szajnbok disse...

muito bonitinho, renata! vc tem ficado especialista em rimas com versos de palavras únicas... gosto muito desse jeito de brincar com as palavras! bjo

Luciane Slomka disse...

sutil e simples, como tudo que é lindo.
Beijo!

Marcos Satoru Kawanami disse...

boa rima.

Juliano disse...

Tudo o que você escreve fica lindo.

Beijooooos

Victor Gil disse...

Oi Renata.
Um presente simples, mas sensível e profundo.
Beijos amiga
Victor Gil

adri antunes disse...

aiii que lindoo, adoreii! bjuuu enorme!

Luna disse...

sweet jardim.

amo a sensibilidade que encontro aqui.

(:

Gordinha disse...

Tem rima e ritmo, gostei dessa métrica e da forma!

Belo!

Abraços!
=D

Tiago F. Moralles disse...

Falou o coração.

Adriana Godoy disse...

Uma delicadeza porética. Um presente pra mãe! Quer coisa mais linda? Bj

PERPLEXIDADE disse...

e que presente pode ser mais doce que palavras sinceras ditas com o coração??!!
ei garota... simplesmente perfeito!

;D

Natália Corrêa disse...

musical.

Renata de Aragão Lopes disse...

Jester, f@ e Victor Gil, que bom que apreciaram meu presente! : )

Romério Rômulo, espero que retorne!

Márcia, nem eu havia me dado conta disso! Realmente, tenho escrito "versos de palavras únicas"...

Luciane Slomka, Marcos Satoru, Juliano, Adri Antunes, Gordinha e Natália, muito grata pelos elogios!

Luna, adorei seu comentário: sweet garden! : )

Sim, Tiago Moralles! Falou meu coração.

E pra minha mãe... Que responsabilidade, hein, Godoy? : )

Perplexidade, obrigada pelo "simplesmente perfeito"!

Um beijão a todos vocês!

Daiana Costa disse...

Confesso apreço por esta simplicidade, por esta escrita.

Tomo para mim, este presente, pois interessante foi cair aqui. (:

Parabéns!

Um beijo. :*

Ricardo Valente disse...

que lindo!

Lara Amaral disse...

Lindo! Belo presente para a mamãe. E elas devem ser cuidadas com esse carinho, de quem cuida de uma rosa delicada assim.
Bjo.

Solange Maia disse...

Presente lindo...

Sua delicadeza sempre me comove...

Adoro a palavra "farfalho", ela farfalha só de se falar...

Maravilhosa síntese do amor.

beijão

A Moni. disse...

Amor é isso: o que nos desnuda, faz baixar a guarda, nos transforma em tela perfeita para ser arte pura!

Lindo, lindo...

sidnei olívio disse...

Delicadíssimo, como todo o doce de lira. Beijo.

guru martins disse...

...feliz
de quem
recebeu...

bj

Anônimo disse...

renata,como disseram em um dos comentarios,tudo que voê escreve fica lindo.


E fica mesmo o que me impressiona mais,é a sua sensibilidade em tudo que você escreve
são de tirar o chapeu
bjos
tesoura

Marcelo Mayer disse...

enumeração perfeita!

Marcelo Novaes disse...

Renata,




Melodia de água escorrendo...





Beijos,








Marcelo.

Nydia Bonetti disse...

A beleza da simplicidade. Que doçura de presente, Renata. De derreter coração de mãe... :)

beijos

Renata de Aragão Lopes disse...

Daiana Costa, seja bem-vinda ao doce de lira! Espero reencontrá-la por aqui!

Ricardo Valente, Guru e Marcelo Mayer, obrigada pelos elogios!

Sim, Lara: mães devem ser tratadas com muito carinho...

Solange, adorei seu comentário: "maravilhosa síntese do amor"! E, realmente, é delicioso pronunciar farfalho! : )

Querida Moni, o amor nos deixa à flor da pele...

Sidnei, fico muito feliz por ser essa a sua impressão do doce de lira!

Tesoura, a poesia é a minha vida. Obrigada por "tirar o chapéu"! (risos)

Marcelo Novaes, é tão apenas meu orvalho...

Querida Nydia, a intenção foi exatamente esta: a de derreter um coração! : )

Um abraço muito especial a todos!

Adolfo Payés disse...

Un gusto inmenso conocer tu blog.. me ha gustado mucho. acogedor y tus versos son maravillosos, te sigo para poder leerte con mas frecuencia.


Un abrazo
Con mis Saludos fraternos...

matheus disse...

belo

BAR DO BARDO disse...

... uma coisiquinha de beleza monstruosa...

feliz rê!

"Sou como você me vê. Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania. Depende de quando e como você me vê passar..." (C.L.) disse...

oooo... fofíssimo! :)

beso

Michelly Barros disse...

e como é lindo o paradoxo dos amantes - o que os faz aço é o mesmo que os faz frágil...

obrigada pela visita!!!

Caio Rudá disse...

Você tem muita rima. Esses poeminhas tem uma sonoridade incrível.

Beijos.

J.F. de Souza disse...

Teu presente pra tua mãe ficou bem mais bonito que o meu presente pra minha.

Prazer em conhecer teu blog, moça Renata! =)

=*

CarolinaMoraes; disse...

Oie :D
apenas comparei a comPULSÃO da magali ao universo freudiano;
hehehe
realmente o mundo virtual
é pequeno demais
pra expansão que existe
em cada um..
:D

J.F. de Souza disse...

Poisé... Eu esqueci de avisar que o Blog de 7 Cabeças (vulgo B7C) é um blog-coletivo. =P

Vc pode visitar também o meu blog pessoal:

http://escuchameporra.blogspot.com

=*

Talita Prates disse...

Aposto que ela adorou, querida!
Bjo carinhoso,
Talita.

Renata de Aragão Lopes disse...

Adolfo, que alegria recebê-lo!

Matheus e C.L., obrigada pelos elogios!

Bardo, amei seu comentário!

Michelly Barros, o poema foi publicado para minha mãe, mas a sua interpretação é perfeitamente cabível! Muito grata pela leitura!

Caio Rudá, já utilizei o pseudônimo "Menina que rima" em um concurso literário! : )

J.F. de Souza, seja muito bem-vindo ao doce de lira! Espero que retorne!

Carolina Moraes, obrigada pelo diálogo!

Talita, ela disse que adorou! : )

Um beijo a todos!

Fernando Segredo disse...

À flor da pele o título deste poema e a emoção que a sua mãe deve ter sentido.

Bjs

Islla disse...

Que lindo,delicado e apaixonante :) adorei!
temos o mesmo sobrenome,hihihi tô seguindo ;*

KrystalDiVerso disse...

Admiráveis são as Mães que de filhas assim recebem... tão doces parabéns!...
A ternura é um sentimento que se dedica na efectuação do acto, como manifestação que não cava margens de dúvidas naquele Rio onde a corrente maternal embala seus Rebentos eternos... que flutuam nesse Amor de mãe ADMIRÁVEL!...

Parabéns para ambas!


Escolham entre... beijos e abraços

Dandara disse...

amor deixa a gente tão frágil, né?
com o peso de uma nuvem, para os olhos.

um beijo

Eduardo Trindade disse...

Doce e encantador! Tens muito talento com as palavras, guria...
Abraços!

Lara Amaral disse...

Vc nem deixa mais docinhos no meu blog... snif... Gosto da sua lira tocando por lá.

Estou brincando, sem cobranças. É só pq sinto sua falta.

Beijinhos.

Lara Amaral disse...

Ah, obrigada, nem precisava se justificar tanto. Sei que vc é ocupada, pelo que li no seu perfil. Só chamei sua atenção pq vc é uma pessoa doce, como está explícito no seu blog, e tbm porque gosto de ver os comentários dos poetas que admiro. Mas não se preocupe, vc é atenciosa e muito querida.

Vá lá quando estiver tranquila, sem problema, ok?

Beijinhos doces!

Renata de Aragão Lopes disse...

Fernando Segredo, seja bem-vindo à confeitaria! Volte sempre!

Islla, qual sobrenome temos em comum? Obrigada por me seguir! : )

Kristal, que palavras ternas as suas...

Dandara, que comentário mais inspirado! : )

Eduardo Trindade, muito obrigada pelo elogio! Espero que retorne ao doce de lira!

Querida Lara, que bom que aceitou minhas justificativas! (risos) O "Teatro da vida" está, agora, entre minhas "delícias alheias"! : )

Um beijo a todos vocês!

Ariadna Garibaldi disse...

Renata, que poema mais delicado... Poderia ser comparado a um bordado raro, ou a um docinho muito fino!

Sem dúvida nenhuma, seu blog é um dos meus lugares preferidos!

Beijos muitos

Ariadna Garibaldi

Renata de Aragão Lopes disse...

Ariadna,

muito obrigada
por suas palavras
sempre tão gentis...
Servem-me,
a todo tempo,
de estímulo! : )

Um abração!

Francisco Nery disse...

encantado...

Renata de Aragão Lopes disse...

Obrigada, Francisco! : )