quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Vossa Excelência



O pronome
deveria ser seu!
É você quem,
desde cedo,
lida tão bem
com a folia e com o medo
de cada criança
na sala de aula.
E que não se cansa
de repetir,
ano após ano,
o mesmo ensino,
como se inédito.
É seu este notável mérito,
Vossa Excelência:
o de preparar meninos,
sem lhes furtar a inocência...


 
Homenagem aos professores.
Um beijo para tia Valéria!


32 comentários:

Renata de Aragão Lopes disse...

Aos pais que, como eu,
participam da vida escolar
de seus pimpolhos,
uma ferramenta:

"Websites analisados
para Pesquisa Escolar",
de Maria Tereza Stancioli.

BAR DO BARDO disse...

Obrigado!

Filipe disse...

Como professor, também me senti enormemente homenageado com seu poema!

Como poeta, mais uma vez fico fascinado com as imagens extraídas do cotidiano, mas que se tornam reflexão e música nas suas palavras!

Obrigado!

beijo!

Lara Amaral disse...

Merecida homenagem, com um poema tão carinhoso.

Beijos, doce Renata.

Marcos Satoru Kawanami disse...

Vossa Excelência, mas o fumo é seu.

marjoriebier disse...

Bem lembrado, Re!!! A arte da recriação é ainda mais fascinante sob o olhar atento d um educador apaixonado!

Clarinhaaa disse...

Ahhh..
que linda!!
Sou uma professorinha mto animada!!
E nesse dia li mtas coisas bonitas sobre minha profissão, e assim, seguimos com a esperança nos olhos e na mão muita ação!!!

Beijinhos

Katrina disse...

BATO PALMAS
prá você, e para eles.

Su disse...

Belo poema em homenagem aos professores!

bjosss!

A Moni. disse...

Eu me emociono sim, sempre.
Embora não "esteja", atualmente, sou professora, serei sempre.

Ainda que vivamos ainda num país onde a educação não seja de fato prioridade e se mascare tanto as vedades pedagógicas, onde se reconheça tão pouco o valor dos educadores, desconheço profissão mais gratificante. É o presenciar nítido e cotidiano da evolução. É fazer crescer a família. É injetar afeto e ter seu corpo nutrido dele, em grande quantidade, de excelente qualidade.

Morro de saudade. Mas morro também de felicidade de vê-los, tantos, felizes, "crescidos", bem sucedidos, e que lembram de mim.

Eles compõem a minha história...

Parabéns, Rê!
(adoro vir aqui, sabia???)

Felipe A. Carriço disse...

Muito bacana homenagear aqueles(as) que por vezes me confundi ao chamar de mãe.

Ainda me lembro do nome de muitas delas!

Talita Prates disse...

Tenho ótimas lembranças.
Meus professores preferidos sempre foram os de português... rs

Bonita homenagem, Re!
Bjo.

Gordinha disse...

Um beijo, pra tia Adélia e outro pra tia mônica! Adorei o poema!
Obrigada pelos comentários e espero te ver sempre por lá!

Cris Teles disse...

Belíssima homenagem!!

Deixo uma frase que acho fantástica:
"Cada pessoa que entra em contato com uma criança
é um professor que incessantemente lhe descreve o mundo,
até o momento em que a criança é capaz de perceber
o mundo tal qual lhe foi descrito."

Carlos Castañeda

[ rod ] ® disse...

reverência máxima aos nossos educadores... bjs moça.

Juliano disse...

Bela homenagem.

Beijooos

Nydia Bonetti disse...

Fico impressionada com tua capacidade de fazer poemas sobre qualquer tema, Renata. E sempre tão lúcida e tão serena. Uma bela homenagem a quem merece tantas...

beijo!

Renata de Aragão Lopes disse...

Bardo, Filipe e Clarinha, parabéns por exercerem tão nobre ofício!

Moni, da forma você como falou, a vocação reside em sua alma... Que bonito! : )

Lara, Marjorie, Su, Talita, Gordinha, Rod e Juliano, que bom que gostaram da homenagem!

Marcos Satoru, não compreendi seu comentário...

Katrina, obrigada pelos aplausos!

Felipe Carriço, que recordação mais afetuosa! : )

Cris Teles, excelente citação do Castañeda!

Nydia, sempre fico comovida com suas palavras! É muito saber que aprecia minha produção literária!

Um abraço a todos vocês!

Elaine Barnes disse...

Trabalhei em uma escola como inspetora de alunos. Ficava um tempo com as crianças na sala. acabei escrevendo estorinhas infantis e lia pra elas. Gostavam. Me incentivaram e eram as professoras que corrigiam pra mim.Nunca me esqueci daquele tempo. Eram dedicadas com as crianças e comigo também. Acho que todo tipo de alimento da saciedade.Elas alimentam as palavras e as educa para que nunca mais se calem. Parabéns pelo post. bjs

Graça Pires disse...

Uma homenagem bonita com um poema encantador.
Beijos.

Adriana Karnal disse...

Renata,Concordo com a Nydia, vc faz poesia sobre qualquer coisa com uma graça...e obrigada ,porque tbm sou prof.

Lai Paiva disse...

Renata, linda homenagem, lindas palavras, ilustração, como sempre. Parabéns! Bjs

Ariadna Garibaldi disse...

Bela e justa homenagem àqueles que lecionam por amor e vocação. Bravo!

Beijos mil

Ariadna

Emi disse...

os professores merecem homenagens. :)
bonito o que você escreveu, me trouxe a memória vários professores que passaram pela minha vida :)
beijoos

PS: claro, virei sempre aqui :)

Anésio Neto disse...

oi!!!
mto obrigado pelos comments...
curti esse seu escrito:
Eu aposto
que não sabe
o que é aposto

e lamento
que tenha
esse desgosto,

pois a língua
é assento
e encosto.

Bjao...passe sempre por aki!

Anésio Neto

Adriana Godoy disse...

Então tá, sinto-me docemente homenageada. beijo.

Ricardo Mainieri disse...

Oi, moça, gostei de tua sugestão sobre meu poema Antologia.
Fiz um mix entre tua proposição e uma nova que inventei.
Drummond já tinha adormecido as palavras em Procura de poesia.

Beijão.

Ricardo Mainieri

Paulo Rogério disse...

Ainda bem que temos você, Rafaela, para fazer também por nós uma bela homenagens aos professores! Há uma nostalgia boa em ver nossos filhos trilhando os primeiros passos na educação encontrando o mesmo carinho e dedicação com que um dia também deparamos e nos marcou por toda a vida. Beijos!

O Profeta disse...

Corre assombração
Vai para outro mundo numa toada de vento
Afasta de mim este cálice
Deixa-me aprisionar a morte na vida por um momento

Deixa-me sentir com a alegria dos sentidos
Deixa-me acreditar no voo do por-do-sol
Deixa-me beijar as águas de um lago feliz
Deixa-me navegar sem rumo, perder o control


Bom domingo


Mágico beijo

Renata de Aragão Lopes disse...

Elaine Barnes, que belo depoimento!

Graça, Lai, Ariadna e Emi, que bom que gostaram do poema!

Adriana Karnal, obrigada pelo elogio e parabéns pela data! : )

Anésio, seja bem-vindo ao doce de lira! Espero que retorne!

Dri Godoy, sinta-se, sim, homenageada! : )

Ricardo, voltarei ao seu espaço para conferir esse "mix" de ideias!

Paulo Rogério, que excelente comentário! Só escorregou ao me chamar de Rafaela! (risos) Sem problema...

Profeta, um domingo bem feliz pra você também!

Um beijo a todos!

"Sou como você me vê. Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania. Depende de quando e como você me vê passar..." (C.L.) disse...

delicadez ímpar!
eles merecem... muito!

beso

Renata de Aragão Lopes disse...

Obrigada, C.L.!
A homenagem é, realmente, merecida!
Um beijo.