sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Contando estrelas



Todas as noites,
no aconchego dos seus braços,
eu conto estrelas
em um céu imaginário.

Quantas estrelas
cabem em seu abraço...
Chego a perdê-las
nos seus pelos
que embaraço.

Como podem
tantas estrelas
em tão diminuto espaço?

Em seus braços,
o céu que imagino
é sem compasso.
Não tem fim,
nem começo.

E quando as estrelas
enfim se apagam,
eu adormeço.


Classificado no Concurso Literário Internacional Mulheres Escritoras.
Integra a obra Mulheres em Prosa e Verso,
publicada pela editora Hoje Edições Ltda.

39 comentários:

Mai disse...

Olá, Renata.
E há abraços que nos fazem ver estrelas e flutuar como uma pluma.
Poetizas com palavras repletas de imagens e sensações que unem a concretude e o lirismo.
Gosto disto.
Braços que acolhem e abrigam e as estrelas do encantamento.

Beijos e obrigada pela visita e comentário ao 'inspirar'.

Gabriela Castro disse...

Muuuito lindo!
Parabéns pela classificação e pela publicação.
beijos

Marcelo Novaes disse...

Renata,






Bem aninhada em peito luminoso.

Homem cósmico. De carne e osso. E Luz.





Beijos,








Marcelo.

Tiago F. Moralles disse...

Ver, contar e imaginar estrelas.
O lindo, aconchegante e gostoso começo.

Tay'' disse...

Adorei *-* //quem me dera poder escrever assim, tãoo bem como vc!

Clarinhaaa disse...

hummm....
mas essa Renata é chick demais!!!!!
ehehehe

Quantas estrelas vc me cede para ter em meus braços. Para quando vc não vier deitar em meu travesseiro.
Só assim poderei lembrar de ti
do seu toque
do seu cheiro!

beijinhos lindonaaaa!!!

Beatriz disse...

encantador o poema, os versos suaves e delicados.
bjs

Mário Liz disse...

Renata, uma vez eu escrevi que o poeta tem "teto de estrelas" ... e realmente eu não menti.

Não é questão de sonhar acordado, e, sim, transformar a realidade na poesia que a alma deseja.

e as estrelas sempre estarão por lá ... e saiba: elas se apagam mas não morrem ... porque há certas coisas que nunca hão de se findar ...

e seu carretel de sonhos e pensamentos é uma delas.


encantado.



Mário Liz

Marcos Satoru Kawanami disse...

o delicado erótico feminino, que contrasta com o meu satírico desbocado mas muito casto.

The Blues Is Alright disse...

Eu queria tanta coisa nessa vida! Dentre estas coisas, eu queria saber escrever bonito assim e contar estrelas, seja no céu imaginário, de verdade ou de mentira.

Rosângela Cunha disse...

Embalada pelos braços de
quem te abraça. Lindo poema!

Renata de Aragão Lopes disse...

Mai, realmente há abraços que nos levam a contar estrelas...

Gabriela Castro, que bom que gostou do poema!

Marcelo Movaes, adorei sua fala: "homem cósmico"! : )

Tiago Moralles, que todo bom começo se prorrogue...

Tay, obrigada pelo elogio!

Clarinha, impossível ceder estrelas... Cada um deve encontrar as suas, no abraço que achar mais aconchegante.

Beatriz, obrigada pela visita e pelo gentil comentário!

Mário Liz, quero crer que "há certas coisas que nunca hão de se findar..." Que lindo enxergar em mim um "carretel de sonhos e pensamentos"! : )

Marcos Satoru, "desbocado, mas muito casto"! (risos) Muito obrigada por definir "Contando estrelas" como "o delicado erótico feminino".

The blues, escrever e contar estrelas são deliciosos exercícios... Basta que os pratique! : )

Rosângela Cunha, nada como se sentir embalada...

Um abração a todos!

Lara Amaral disse...

Renata, vc nos aconchega aqui com seus escritos. Um mais lindo que o outro.

Amei as suas estrelas.

Beijos.

Edu O. disse...

Tua poesia é muito linda!!! Adorei conhecer teu espaço.

vanessacamposrocha disse...

as estrelas fazem silêncio para velar o sono.
adorei!

Felipe A. Carriço disse...

Caramba... estou virando seu fã.

Simples e completo.

Bia Maia disse...

Não há nada melhor do ser embalado nos braços de quem nos ama...

Um beijo com muito carinho!!!

Biazinha

malupacp disse...

Renata,
quantas estrelas precisam aparecer no céu para que aqui na terra nasça uma poetisa do seu brilho e da sua grandeza. Parabéns, você transborda a minha alma todas as vezes que entro no seu blogue. Êta menina danada!
Mauro Lúcio de Paula

marinaCavalcante disse...

Este foi o mais belo
poema que já li, aqui.

=]

Enobreceu-me.

Um grande abraço, Renata!

Jester disse...

Quantas estrelas cabem num olhar, no olhar?

Adriana Karnal disse...

muito bem premiado, o poema é muito delicado

Adriana Godoy disse...

Vc é tão doce que dói. Lindo e delicado poema como o brilho das estrelas. bj

Renata de Aragão Lopes disse...

Lara, que bom que gostou de minhas estrelas!

Edu, seja bem-vindo ao doce de lira! Espero que retorne!

Vanessa, que comentário mais lindo...

Felipe Carriço, que alegria tê-lo como fã! : )

Bia Maia, "não há nada melhor do que ser embalado nos braços de quem nos ama" e adormecer contando estrelas...

Mauro Lúcio, obrigada por tamanho elogio! : )

Marina Cavalcante, muito grata pela assiduidade com que visita esta confeitaria!

Jester, andava sumido! Você sugeriu uma excelente reflexão: as estrelas estariam no abraço ou no olhar?

Adriana Karnal, sempre delicadas são as suas palavras...

Adriana Godoy, sou "tão doce que dói"? (risos) Obrigada pelo carinho!

Um beijo a cada um de vocês!

Marie disse...

Clap,Clap, Clap. Perfeito. Sigo-a sorrindo. bjs

PERPLEXIDADE disse...

que belezura de palavras.
parabéns!
;D

Tiago Medina disse...

Me fez pensar em alguém e em um verso...
Nos braços dela quero mais é que as estrelas sejam infinitas!


=)

Daiana Costa disse...

Este céu, que em outro texto, tuas estrelas se fizeram diamantes.

Lindo, lindo. :*

Tayane Scott disse...

Primeiramente, obrigada pela visita ao meu blog e pelo comentário. Segundo, acaba de ganhar uma fa e uma leitora assídua do seu blog. Amo poesias e até tentei enveredar por esse lado quando mais nova, mas não tenho muita vocação. Seus poemas são lindos. Este das estrelas é entacador. Já encontrei um abraço que condenssava todas as estrelas do meu céu e me fazia ver tantas outras, mas acabei deixando-o escapar. Lindo, muito lindo.

beijos

f@ disse...

Tantas estrelas no teu luar…
E que nunca se apaguem no sono…
Fiquem na tua poesia e no teu sonho…

Mto belo teu poema…

!nfinito beijinho

Simples Assim... disse...

Vim retribuir a visita e tive uma grata surpresa. Juiz de Fora faz parte da minha história. Aliás, uma parte bem expressiva. Logo depois de formada, morei em JF pra fazer um curso. Foi o tempo em que preparava meu casamento e minha vinda pro nordeste. Só que 5 anos depois voltei a JF pro momento mais importante da minha vida. Foi aí que fiz um transplante. Foi aí que minha mãe resgatou a vida. Mas, enfim, essa é uma longa história...

Gostei de vir aqui. Dei uma olhada no outro blog do qual vc faz parte. Belo blog, bela ideia. Bjs !!!

Graça Pires disse...

As estrelas cabendo num abraço...
Muito belo!
Um beijo.

Talita Prates disse...

Re, querida!
Também achei de um sutil "erótico feminino", como disseram anteriormente!
Lindíssimo, amiga! Gostei muito!
Estrelas inventadas num colo real... ahhh!

Bjo grande e carinhoso!

PS: quero saber se tem novidades... rs

Tá.

guru martins disse...

...e você
já contou
isso pro
dono do braço?...

bj

Silvia Caroline disse...

sabe?

me lembra noite estrelada, amor, paixão, cobertas!
adoro isso!

uma bela poesia.

Nydia Bonetti disse...

Um doce de poema, Renata. Beijos!

Lai Paiva disse...

Renata, me fez querer contar as estrelas que também cabem num abraço que ando dando num certo alguém... Adorei. Havia mesmo de ser publicado. Parabéns!!!

Renata de Aragão Lopes disse...

Marie, Perplexidade, F@, Graça Pires, Sílvia Caroline, Nydia Bonetti e Lai Paiva, obrigada pelos aplausos e elogios!

Tiago Medina, felicidades pra você!

Daiana Costa, adorei as estrelas como diamantes...

Tayane Scott, obrigada por se tornar "uma leitora assídua"! Aguardarei suas visitas! : )

Simples assim, ao que me parece, uma linda e longa história... Grata por compartilhá-la conosco!

Sim, Talita: "estrelas inventadas num colo real"...

E, claro, Guru: o dono do abraço foi o primeiro a saber delas! : )

Um abração a todos!

Débora Camargos disse...

Que delícia de lugar é esse seu!
Amei demais!
Obrigada por ter me visitado!
É uma honra para mim receber alguém como você!
Li todos os seus poema. São lindos!



Um grande abraço!

J.F. de Souza disse...

Sim, sim. Delicado erótico feminino. =)

=*